Thursday, October 3, 2013

a honestidade, ai ai, a honestidade

Anda para aí uma notícia sobre um estudo, daqueles estudos feitos sem qualquer informação científica decente, sabe-se lá porquê, sabe-se lá por quem e sabe-se lá o que se pode tirar das interpretações sensacionalistas que os jornais gostam tanto.

Não sei se foi algo mencionado por Portugal, mas aqui foi orgulho nacional os finlandeses terem-se classificado em numero-uno lugar neste ranking de honestidade.
No extremo oposto da escala, quem ficou? Pois claro, Portugal! 

Então, basicamente, alguém foi a várias cidades mundiais mandar carteiras com dinheiro para o chão e ver quem as ia devolver. Em Lisboa, só apareceu 1 das 12 carteiras e foi porque um casal de Holandeses a passear nas nossas ruas a apanhou, se não, nem isso!
Em Helsínquia, só 1 carteira não foi devolvida. Eu apostava que foi um português que a apanhou! 

Segundo o "estudo", não interessa se se é rico ou pobre, mulher ou homem, jovem ou velho. São os princípios que nos são incutidos. Well.... DAH! 

À parte do meu asco por estes estudos tirados do ânus de alguém, informo, a vocês que estão longe, que é um facto que eles (os finlandeses) desde de tenra idade, são ensinados a não mexer no que não é deles. E assim permanecem o resto da vida. Não mexem, não olham, não falam, não se interessam. São finlandeses.

Sei de histórias de carteiras, cartões multibancos e telemóveis que permaneceram no mesmo sítio sem ninguém lhes tocar durante horas. Ou recebeu-se um telefonema de alguém a avisar. Pensa-se logo (penso eu!): ai se fosse em Portugal... Porque em Portugal, só o que estiver pregado ao chão é que se vai safando e o que não está, quem não o leva, é ESTÚPIDO!

Pois meus amigos, nem oito nem oitenta!  

Não precisamos destes estudos idiotas para sabermos que temos de afinar algumas coisinhas no ensino que damos aos nossos filhos no quadrado à beira mar plantado, que está cada vez pior, diga-se de passagem. Elevo os braços aos céus pela sorte que tive em nascer quando nasci, quando ainda havia um bocadinho de integridade e que esta me foi ensinada. 

O que eu fiz com ela... isso é outra conversa! ;)

1 comment:

Anonymous said...

Também se pode fazer outra leitura.Quem è que se vai lembrar de deitar carteiras com dinheiro ao chão,numa altura destas,em Portugal? è forçar muito!!!