Monday, August 19, 2013

Ninguém gosta dos seus vizinhos


Nós detestamos os espanhóis, não é? De Espanha, nem bom vento nem bom casamento.

Os holandases detestam os alemães e não morrem de amores pelos belgas.

Os finlandeses não gostam dos russos e têm um complexo de inferioridade perante os suecos. Para quem não sabe, a Finlândia é bilingue (sueco e finlandês). Uma minoria de cerca 5% da população tem como língua mãe o sueco. Essas pessoas são consideradas elite na Finlândia, proveniente de famílias ricas e com os empregos mais "distintos". E isso é muito visível. Embora ambos louros e desenxabidos, consegue-se perceber facilmente quem é o sueco do grupo pela sua atitue e pela atitude dos finlandeses perante este.
É uma nação muito orgulhosa do seu estoicismo mas a ideia que os vizinhos têm deles é muito diferente... Ora vejam a partir do minuto 03:57.


 

Para os suecos, os finlandeses são uns bêbados, desinteressantes, gordos, feios, só fazem é sauna, são lixo, não se percebe nada do que dizem, são o "primo deficiente" dos suecos.

Se quiserem ver como são os finlandeses, ou vêm cá ou podem espreitar o seguinte vídeo:




São tudo aquilo que os suecos disseram (bem, a parte de serem feios e gordos é assim um bocado a puxar para a generalização) e eles sabem disso. 

E suecos têm a pila pequena e são paneleiros! Toma toma! *Deita língua de fora* Nhã nhã nhã nhã.

Sunday, August 18, 2013

yks, kaks, ko, ne (1, 2, 3,4)

Os meus anfitriões têm uma fabulástica ideia de encurtar tudo o que é palavra, o que faz com que o que está escrito raramente se traduz no se ouve. O que torna toda a aprendizagem desta língua numa tarefa digna de Hércules. 
Yksi, kaksi, kolme, nelja transformam-se então no título deste post e foi algo que ouvi umas quantas de vezes nesta última quinta feira...
O que aconteceu na quinta? Pois que fiz parte num evento que gostei muito: Art goes Kapakka (art goes public), que faz parte de um programa cultural da cidade. Reuniram-se perto de 200 coros, e em uma voz cantaram umas quantas músicas finlandesas numa das praças mais emblemáticas de Helsínquia.
O coro da ECHA decidiu aderir ao evento. Aprendi as músicas em finlandês, misturei-me com os locais e lá fui:

Ensaio no parque

poucos mas bons...zinhos


a procissão musical
Fila da frente

Uma vista diferente ;)
 

No final, cada coro foi para um restaurante/bar que aderiu ao evento e fez o seu próprio show. Nós fizémos 2 espectáculos, num restaurante todo chique e noutro mais relaxado. 

 

E no fim de tudo, reuniu-se todo o mundo novamente, desta vez para confraternizar. Deram comida e bebida e tudo! :) (free stuff nunca se deve negar!)


Foi refrescante cantar como deve de ser outra vez, estar ali no meio da multidão, todos a partilhar um objectivo e uma energia que é difícil descrever.
Adorei. 
Quero mais. Fiquei com muitas saudades dos meus coros e fez-me querer continuar a perseguir o meu objectivo coral.