Thursday, November 1, 2012

Fui ali, já vim nr 1

Inicio aqui uma rúbrica: as escapadelas. Daí o número 1, pois vão ser mais que muitas e assim facilita a vossa compreensão. A próxima vai ser a "2".
Já disse e reitero: não é por estar emigrada que todo e qualquer dia de férias que tenho direito deverei passá-lo em Portugal. Não. Contudo, para o ano vou a Portugal no verão porque tenho saudades e porque quero, não porque tem de ser. Estão a perceber a diferença? Óptimo.
Já com algumas viagens marcadas e outras tantas planeadas para 2013, esta rubrica começa então com o destino: COPENHAGA, Dinamarca.
Porquê Copenhaga?! Estavam vôos em promoção na Finnair. Por isso.
E também porque não conhecia e é já ali! 
Montámo-nos no avião numa sexta e lá fomos para a terra dos Marmaduques (Grand Danois). Não vi nenhum e foi desapontante...
Vi foi muitas outras coisas, muito mais giras! E podiam ter sido muito melhor, se não estivesse um tempo do cócó e se eu não estivesse tão podre de velha, gasta e usada. Mas mesmo assim, fartámo-nos de andar e de ver coisinhas bonitas. Querem pormenores e recomendações? Aqui vão:

* A cidade tinha obras por todo o lado. Por um lado demonstra cuidado na manutenção, por outro, torna-a feia, desorganizada e barulhenta. 

* O nosso hostel estava muito bem situado, pelo que fomos e viémos das atracções turísticas a butes.  Recomenda-se. 

* Vão ao posto de informação. Há muita coisa e é tudo de borliú. 

* Toda a cidade com um fio de água pelo meio ganha piada. E um passeio de barco é sempre um must. 

* Não recomendo a compra do cartão "Copenhaga", só se ficarem longe do centro e necessitarem de transportes. Os museus ou são gratuitos ou têm um dia da semana cuja a entrada é à borla. Se pesquisarem isso de antemão e planearem os percurso, a coisa sai em conta.

* Os restaurantes e cafés e afins abundam. Muita cozinha internacional mas umas quantas pérolas de comidinha local que tivémos a sorte de descobrir. 
Aconselho o "La glace" para enfardarem boa pastelaria: os danish e não só! É a Brasileira em Lisboa e a Mimosa no Montijo... mas melhor! 
Para as sandes abertas que eles lá comem, o Smørrebrød, recomenda-se vivamente o restaurante Schønnemann. Porções generosas de "recheio", nomeadamente de arenque, acompanhado por Snaps. Diz-se que o arenque deve ficar a nadar no nosso estomâgo, no tal Snaps... Crazy people! ;) 

* É tudo muito acessível. Embora seja uma capital nórdica, os preços não são tão extraordinariamente estúpidos. Contudo, tenham em conta que eu moro na Finlândia e que todo o resto do mundo é, para mim agora, mais barato!

Moral da história:  se poderem passar por Copenhaga, passem que vão gostar. Quando se pensa em "Europa"... É Copenhaga.
torres e estátuas... é a nossa Europa cheia de história.

espaços verdes com fartura

Kastellet

Kastellet e uma igreja

Museu de arte

Pequeno-almoço no La Glace
Sun chariot,  no museu de arqueologia: GRÁTIS SEMPRE!

jardim interior da Ny Carlsberg Glyptoteket

fantástica colecção, a desse senhor Carlesberg

a foto do postal: Ny Havn

no topo da Rundetaarn, um sistema solar com o sol no centro... Blasfémia!

a vista da torre, que servia de observatório. Foi onde o senhor Tycho Brahe se inspirou para escrever a sua teoria
a famosa sereia
tinha um ar tristonho... toma lá uma beijoca!


a câmara municipal


No comments: