Monday, October 22, 2012

ê nâ sô lá muito de concertos...

Tenho que ficar em pé e dançar e tal. Só coisas que eu não gosto! Eu não danço que fico mal disposta! :P Mas pronto, se por acaso o rabinho abanar, melhor, quer dizer que até estou a gostar (como os cães).
E estando cá há 7 meses, ainda não tinha testemunhado nenhum concerto de-para-com finlandeses. Fui convidada para ver um grupo, Eva&Manu. A moça é da casa mas o rapazinho é Francês e cantam em Inglês. Por ser um bocadinho internacional, lá fui. Não conhecia mas ia de espírito aberto para abraçar tudo o que me quisessem dar (ai, coisa má linda!), num espaço dito de culto do underground musical de Helsinkia=Finlândia, o Tavastia.
Ela falava para audiência em finlandês, claro, a malta ria e eu ficava a apanhar bonés... whatever, a história da minha vida!
Mas lá cantaram e até não foi mau nem nada. As vozinhas deles era muito aceitáveis, as músicas eram intimistas e bem feitinhas. Eles foram muito profissionais, pareciam bem ensaiadinhos e tudo. Metia um violencelo e puff, levou logo mais uma estrela porque sim! - já vos disse que agora a minha panca é ir aprender a tocar violoncelo ou violino?
Anyhoo, bati palminhas e gostei muito da noite. Se se estão a questionar se abanei a cauda, sim, abanei um bocadinho.
As estrelas estavam no bar a vender o CD e aqui as "gruppies" foram sacar um autógrafo! Acho que nunca pedi autógrafos a ninguém... 

 
left to right: Manu, Eva and the grouppies!
E se querem mais uma prova da minha entrega e dedicação, se forem aqui, debaixo do título 10.10 Tavastia, na foto, quem é que está na primeira fila a bater palminhas, quem é?? Ah pois é!

Sunday, October 7, 2012

Isto há lá coisas...

Quem me havia de dizer há 25 anos atrás, que estaria hoje, em Helsínquia (podia parar aqui, mas não) a desfolhar e a tocar as músicas do meu primeiro livro de piano?? 

Tentei dedilhar a música do Piano (o filme) do Michael Nyman, a minha adorada valsa de Chopin, os estudos de Bach, as sonatas de Mozart, variados exercícios... tudo se varreu! Já não sei tocar nada. Já sabia disso mas hoje voltei a lembrar-me. Tenho um piano lindo em casa (PT), desafinado e onde já não toco há sei lá quantos anos. 
Hoje deu-me nostalgia pelo que sabia, pelo quanto boa fui, pois até não tocava mal não senhora - não era nenhuma virtuosa, tinha as minhas limitações, mas até me safava benzinho.
Tanto tempo, suor e lágrimas desperdiçadas, para nada :( Tenho um bocado de pena.
Se pudesse viver tudo outra vez, acho que escolheria outro instrumento, um violino ou violoncelo e tornava-me elemento de orquestra, profissional, que não faz mais nada se não tocar música todo o santo dia!

Saturday, October 6, 2012

é féta, é féta, ninguém drome!

Como já tinha dito, fiz uma festa cá em casa. E foi logo à grande. 

Comecei por convidar todos os portugueses que conheço. Alguns só os vejo de raspão pelos corredores da ECHA, outros só os tinha visto uma vez e outros já contavam com umas quantas socializações. 
O tempo não ajudou e o piquenique no jardim aqui ao lado não tomou forma. É tudo aqui enfiado, que é mais acolhedor :)
Como haviam pais responsáveis, a festa foi marcada para as 4 da tarde. E foram chegando e chegando e chegou a uma hora em que eram cerca de 22 pessoas mais umas 7 crianças! Estava difícil a malta mexer-se! 
Os pais responsáveis começaram a despedir-se e ficou um número ainda muito jeitoso de gente a conversar, beber e comer!
Foi uma festa como em Portugal, uma mesa cheia de iguarias portuguesas: broa, bola de carne, arroz doce, suspiros, pastéis de nata caseiros(!), pudim flan do chinês, mousse de chocolate, salame, queijo do alentejo, azeitão e dos açores, salada fria de feijão frade, paio alentejano e uns fumados lá de xima, vinhos portugueses, aguardente de alambique privado, caipirinhas e sangria. Complementado com vários outros petiscos "internacionais", paté de atum, quiche, uma bola (parecida com a de carne) vegetariana,  salada de couscous, caril de lentilhas, ovos verdes (recheados), folhados de salsicha, queijo e fiambre, salada de tomate-mozzarela-basílico, humus, pretzels... e acho que foi tudo!
Foi muito comer, coisas que nem sequer havia espaço para as pôr, teve que ser em vagas... Um exagero, bem à portuguesa, a fartura, o pensamento não-quero-que-falte-nada! :) Faz parte, acho que nunca irei mudar nesse departamento.
Não tive jogos nem houve ninguém bêbado o suficiente para servir de bobo da corte. Foi um serão muito civilizado, em que apenas estivemos de conversa, a gozar com a nossa própria diversidade cultural, divertidos e bem dispostos. 
Algumas das pessoas ainda não se conheciam e espero ter ajudado a aumentar o seu círculo social, que nesta terra, parece ser quase matéria de vida ou morte.

A "desculpa" para esta festa foi celebrar os 6 meses na Finlândia, o fim do meu período experimental (e até tive um bom feedback), o fim do Verão e o início do Inverno. Tudo verdade. Mas tudo mentira. Eu queria era ter pessoas à minha volta. Quero uma vida social, se faz favor.
Posso dizer, com sinceridade que, uns mais que outros (claro), todos apresentam grande potencial. Isto de fazer amizades nestas idades é sempre um bocadinho díficil, a malta já está mais esquisita e não tem de gramar com tudo o que lhe aparece à frente! :P Mas de facto, estou esperançosa pois tive finalmente a sorte de ter encontrado alminhas com quem me vejo a partilhar vários e bons momentos! 
Mas isso ficará para o futuro me dizer. 

Preparação: metade ainda estava no frigo...
 Não tirei fotos durante a festa, estava demasiado ocupada! :) 

Despojos da noite

a zona das bebidas...

passei a semana toda a comer restos