Monday, April 30, 2012

um bocadinho de nostalgia

A Holanda. Lá hoje celebra-se o Dia da Rainha. 
O ano passado tive a possibilidade de o celebrar em Amsterdão e foi de facto memorável. Para os portugueses, que têm o S. António e outros santinhos, festas citadinas não são novidade, mas os holandeses neste dia conseguem superar-nos. Na capital holandesa há todo um espírito de união, estão de facto a comemorar algo, todos em conjunto, aproveitando estarem vivos, descontraídos e apreciando a companhia uns dos outros. 

Claro que eu não tenho qualquer tipo de afinidade para com a Senhora Dona Juliana, estou a borrifar-me para celebrar a casa Oranje Nassau. Mas tirando isso da equação, fica só o espírito de "we only live once". 
É uma boa festa, sim senhora, não havia necessidade. Gostei muito!
Aconselho a não morrerem sem irem lá um dia 30 de Abril.
Enjoy it! 

Sunday, April 29, 2012

the troglodytes

Estas notícias fazem borbulhar o meu fel tanto que até me dá azia... A notícia vem da Turquia com os seus alicerces morais muçulmanos. Podia começar para aqui já a gritar ai e tal, a religião... Mas não. Pois infelizmente, ela tem culpa mas não está sozinha. 
O Homem é simplesmente um animal detestável, cobarde, violento, vingativo e pequenino: de cabeça, de valores, de tudo! E para isso não há cá desculpa. 
Num mundo onde as mulheres já alcançaram tanto, é INADMISSIVEL que existam mulheres a viver nestas condições. Se a Turquia entra na Comunidade Europeia... ai que temos o caldo entornado! Ainda têm um grande percurso para percorrer e espero que não olhem apenas às condições económicas: direitos humanos/das mulheres são um bocadinho mais importantes que 5 tostões, não?? 

Questionamo-nos sobre quantas mulheres, pelo mundo fora, não estão nestas ou em piores condições. De vez em quando chegam-nos notícias dos apedrejamentos, de assassínios, mutilações... mas isso deve ser um grão de areia num deserto.

Às vezes tenho vergonha de pertencer a esta espécie. 

Gostava de ser uma tartaruga.



1 mês depois...

Faz hoje um mês que pisei Helsínquia para ficar, de vez. 
Ocupada com papelada, IKEA, tentar perceber o meu trabalho, ainda não tive oportunidade de desbundar a cidade. Por isso, vão ter de esperar mais um bocadinho pelas paisagens nórdicas.
Por agora, vou só partilhar convosco um bocadinho das instalações do meu prédio. 
Antigamente, isto era uma fábrica de cerveja. Mantiveram muitas características dos edifícios, a chaminé e a estrutura exterior. Ou seja, estes blocos de prédios novos encontram-se dentro de um pátio, circundado por casinhas e muros de tijolo de burro.





Entrando no prédio (portinha discreta do lado esquerdo da foto da direita), espera-se um longo corredor com fotos antigas do espaço, da fábrica em acção.



Onde é que isto já se viu?? :) 
Entra-se no elevador que, para quem ainda não sabe, tem um botão que diz "Supermercado". Sim, eu tenho uma entrada para um supermercado no meu prédio. :) Onde é que isto já se viu?? :)
No segundo andar temos a lavandaria e a arrecadação. Não que precise, pois o meu apartamento tem máquina de lavar, mas para além de disponibilizarem máquinas de lavar e secar para os habitantes do prédio, tem um sala com um grande estendal, com um desumidificador, which is nice. 

 


A arrecadação é um espaço cheio de pequenas gaiolinhas, uma para cada inquilino. Não é muito grande mas é suficiente para se guardar os emplastros que não se usam numa base diária. 

                                  

O terceiro andar dá para um pátio, que temos de atravessar para ir despejar o lixo numa sala cheia de contentores individuais para se reciclar tudo. Demasiado, se querem saber: orgânico (restos de comida), papel colorido, papel castanho, vidro, embalagens de cartão, outros... Imaginem a logística destes baldinhos todos em casa... não é fácil nem é muito práctico. Win some, lose some.

pátio interior
(foto da minha varanda)

  


Voltando para o elevador até ao quinto andar,


entrando no meu corredor,




Chego a casa.

O que está lá dentro ainda está em "construção", pelo que ficará para outra oportunidade.
O mês de Maio é cheio de feriados, o tempo está francamente melhor e o meu trabalho já vai ficando mais claro. Mas não prometo nada... :)

Thursday, April 5, 2012

experiência gastronómica #1

Pois que é Páscoa e o borreguinho pelos vistos está presente em todo o lado em que existe cristianismo!! Ao menos que sirvam para dar ideias culinárias à malta!

Tenho andado a portar-me muito bem e tenho comido sopinha e um prato cheio de salada (mas daquelas que tem muita coisa, tipo massa e bróculos e frutos secos e coiso e tal). 
Mas hoje o menú era pascoal, como o bacalhau, e serviram o típico "Finnish lamb stew with yellow potatoes" e "Mämmi" para sobremesa. 
O estufado tinha dill (acho que é o nosso funcho) que é uma das ervas mais usada aqui e estava uma delícia!! Adocicado, mas non tropo, um bocadinho ácido e com aquela erva... de lamber a beiçola! Fiquei muito bem impressionada! 
As batatas eram assadas no forno, coradinhas, com uma tonalidade amarela, sim senhora, mas possivelmente só levou para ali um bocado de açafrão. Mas tinha alecrim e dava um gostinho  muito bom.
Da sobremesa já eu tinha ouvido falar (mal) e até tinha comprado ontem no super. Tem um ar horrível e a que eu comprei era de facto flavourly impaired. Contudo, não tive medo e provei a do menú: Muito melhor!! Para já, era servida com gelado e depois em termos de sabor era de facto menos deficiente. Mantinha a textura de areia e um aspecto de cócó (literalmente) mas not without its charm!
Oh meus amigos, se isto aqui é assim tão bom... estou bem lixada com a dieta que quero fazer!!! 

mais outra coisa com mau aspecto e aque afinal é boa!

Monday, April 2, 2012

on the 1st day of christmas

Acordei cedo, arranjei-me com calma, pus-me bonitinha (o possível, né?!), vesti a roupa de adulto, calcei o sapatinho menos mandongo e fui andando (andando, literalmente, pois dou-me ao luxo de ir a pé para o trabalho).
Saio de casa e deparo-me com tudo branco! É natal outra vez e eu sem o perú comprado! Caiu um senhor nevão durante a noite e eu nem dei por nada! É que nem sequer espreitei pela janela de manhã... note to self...
Por entre neve castanha, branca e gelo, lá consegui chegar ao trabalho com o sapatinho quase imaculado.
A manhã passou-se entre apresentações e papéis (êta paízinho burocrático!).
O almoço foi num refeitório, muito bem fornecido e a preços simbólicos, em paralelo às cantinas da acção social. Mas sem a parte da "cantina" e da "acção". No more sandwiches for lunch!!! YYYYYYYYYYYYYEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYYY
De tarde, fui abrir a famigerada conta bancária e tratar de mais papéis. Entretanto, tive oportunidade de conhecer o meu grande gabinete (só para mim!), o meu chefe e a minha equipa. Pareceu-me tudo muito bem! Todos cheios de trabalho para mim e eu desertinha de meter mãos à obra :)
Piquei o ponto já com o meu cartãozinho costumizado, fechei o casaco, pus o capuz para me proteger da neve que estava a cair copiosamente e 10 min  depois estava em casa.

Se o que vi hoje foi o prelúdio da minha vida nos próximos 5 anos... amiguinhos, devo dizer-vos que tomei a decisão certa. 

ME GUSTA!

Sunday, April 1, 2012

oh para mim armada em nórdica

Já chiguei! Há já alguns dias, mas como podem compreender, blogar não foi das minhas prioridades, mas sim arranjar pratos e talheres (sim, mãe, já tenho talheres) e um colchão para dormir... enfim, estas coisas que dão mesmo jeito!
Com o carro cheio que nem um ovo e practicamente sem espaço para pôr as perninhas, lá saí de Spijkenisse à hora programada, fui buscar os bolos para a derradeira despedida lá no trabalho e depois de 2 fatias de bolo lá nos pusemos a caminho da Alemanha. 


Confesso que não coube tudo no carro. Na noite anterior apercebemo-nos que o Rossio não cabia na rua da Betesga. Plano B... não há... errrr... lá se arranjou um. Uns euritos depois, as coisas não necessárias à nossa existência foram deixadas num armazénzinho em Spijkenisse e ficam a aguardar outra oportunidade. Quando virão... não sei... mas vêm! 
Enfiados no trânsito Holandês, lá atravessámos o país e por volta das 8 da noite despedimo-nos, definitivamente, das terras chatas baixas. Mais 300Km de Alemanha até Travemunde, para apanhar o ferry. Chegámos por volta da meia noite, metemos o carro no sítio e fomos para a cabine. Nem dei pelo barco partir... já estava noutro sítio, muito mais bonito e colorido! :)

barcalhão à esquerda...conseguem ver?
No outro dia acordei, já em águas profundas do mar Báltico para tomar um belo pequeno almoço! Estava solinho, fresco e azul... Foi uma boa viagem, sim senhor, não havia necessidade! 

27 horas depois estávamos em Helsinquia. Tudo branquinho. E a caminho de casa nos metemos!




Todos os meus pertences aguardam agora mobília. Está encomendadíssima e gira (depois de 1 dia inteiro no IKEA!) e quarta feira isto já vai parecer uma casa. 

Cenas dos próximos posts: vou mostrar a minha casota, o meu prédio super giro, modernaço e arredores.