Saturday, March 24, 2012

não sou de falar quando não sei... mas...

... em relação à manifestação de ontem, do facto de os polícias andarem a desancar na malta, coitadinha, inocente, e de os manifestantes atirarem pétalas de rosa aos polícias, tenho o seguinte a dizer:

* Quem vai à guerra, dá e leva.
* Aposto que os polícias não começaram à cacetada só porque lhes apeteceu fazer exercício naquela altura.
* As pétalas de rosa são muito bonitas e cheiram bem. Mas fazem alguma coisa? 
* Lutamos sem violência, somos muito sofisticados e crescidos e coiso... serve de muito. Os políticos ficaram abalados? Alguma das reividicações foram discutidas? Alguma coisa aconteceu? 
Digam-me, se faz favor, pois estou aqui e segundo consta, as informações divulgadas pelos média são censuradas pelo governo... 

Li algures (no Facebook) uma opinião sobre este tema das pétalas[...]contra a violência a nao violência é a única soluçao possivel para marcar que queremos democracia, nao ditadura.

Mas pelo estado das coisas... acho que a ditadura se instalou e não disse nada e vivemos na ilusão da democracia só porque vamos de vez em quando votar (quando não temos de ir para a praia que isto de porem os dias dos votos aos domingos, principalmente em época balnear, tem muito que se lhe diga!). Ele há déspotas, amigos de déspotas, familiares de déspotas, que fazem o que querem, roubam e roubam nas nossas trombas e safam-se!, toda a gente já notou que há censura, ele há miséria por todo o lado... pronto, ok, não há o Tarrafal a bombar como no tempo da outra senhora... mas tirando isso?!?! Sobra muito? 
Não. 
E ainda levam com botões de rosa?! 
Era um murro pelos queixos bem dado! Ou pior! 
Abanar! Sacudir! Acordar!
A malta manifesta-se por algum motivo, certo? Porque está mal e quer estar bem, cansada das injustiças sociais, do fosso entre classes cada vez mais largo e mais fundo. 
É com botões de rosa?
Podem vir cá com histórias: ah e tal e o 25 de Abril... Mas quem é que tinha os tanques e as armas afinal? Só não dispararam porque a malta foi cobarde e deu de frosques. 
Agora sou eu: e a Revolução francesa? E as greves francesas? 
Continuo na minha, devíamos ir ter lições com esses tipos! 

1 comment:

Anonymous said...

Concordo contigo, aos poucos a censura vai se chegando mais pertinho. Mas acho que o povo ainda não se apercebeu :/
Ana