Sunday, August 7, 2011

Who am I kidding?

Após várias pesquisas de locais para fazer mais um bocadinho de férias agora em Setembro/Outubro, eis que me deu uma epifânia: Portugal. Pronto. Rendo-me.
Eu sei que estou farta de dizer que já passei muitos anos enfiada em Portugal, que estou no meio da europa, que posso e devo ir desbravar mundo. Já tive uma semana de férias e para o ínicio do próximo ano a idea é ir às Caraíbas como gente grande, pelo que agora queria um sítio não muito caro, que desse para descansar e apanhar um bocadinho de sol SE FAZ FAVOR QUE JÁ NÃO AGUENTO ESTE PSEUDO-VERÃO DESTA TERRA, SEMPRE CINZENTO, A CHOVER, DEPRIMENTE AAAAAAAAAARRRRRRRRRRRRGGGGGGGGGGGGHHHHHHHHHHHHHH.

peço desculpa aos leitores pelos berros mas foi um desabafo muito necessitado e é para isso que tenho um blogue, ou não é? 

Admito: I am home sick. Armo-me em forte, que não preciso de nada de lá, casa é onde estamos, posso fazer a minha comida, posso meter-me num avião e ir apanhar sol... É só balelas! 
Primeiro, esta casa, de minha, não tem nada. Apenas a minha presença. 
Segundo, posso fazer algumas coisas que fazia lá mas não sou muito dotada culinariamente e os ingredientes não são bem a mesma coisa. Há comidas que pura e simplesmente se comem nos devidos sítios, não se fazem em casa!
Terceiro, sou forreta demais para me enfiar assim num avião por dá cá aquela palha. E não há destinos solarengos baratuchos. Não há. Ponto. Eu procurei.
Quarto, tenho saudades. Do meu Montijo (e desse cuzinho tão rijo), afinal vivi lá a minha vida inteira. Da minha família e amigos, obviamente. De Lisboa. De dias de sol radioso, de LUZ (e não de apenas claridade). De um oceano AZUL.
Mas principalmente, tenho saudades de compreender o que se passa à minha volta. Tudo aqui é complicado. Saber que tenho de marcar uma consulta, ou ir à Câmara, ou ir à Farmácia, ou ir às compras, ou ler uma carta... causa-me ânsias pois sei que vai ser uma tarefa difícil. Está tudo repleto de uma língua que não compreendo e de gente que não está, de todo, inclinada para me ajudar, gente preconceituosa e xenófoba. E eu não sou das piores! Imagino as minorias mesmo minorias, o que não devem passar... Mas este tema tem muito que se lhe diga e irei voltar a ele brevemente.
Basicamente, tenho saudades de me sentir "normal", de não temer por não ser compreendida, de compreender como tudo funciona, de olhar para qualquer lado e ler e ouvir e tudo fazer sentido.

Ser emigrante não é fácil, não... 

No comments: