Sunday, August 28, 2011

é o fim da macacada!

Fim de semana de chuva intensa. Que fazer? ... Ver filmes! :D

Comecei por ver o tão badalado hit de bilheteira "Rise of the planet of the apes", que se diz prequela do filme de 1968 e cujo o Tim Burton fez um remake em 2001, "Planet of the apes".

Posso dizer que até gostei do filme, tem uma narrativa coerente, alguns exageros-como toda a ficção científica-, não há cá macacos a fazerem-se passar por humanos e a história está de tal modo contada que nos faz ficar do lado do macaco. É tão expressivo que é impossível não nos sentirmos compadecidos com os seus sentimentos. No entanto, deixa-nos uma ideias na cabeça (na minha, pelo menos), como por exemplo o símbolo da revolução e uma marca de nascença do macaco espertinho, que se chama césar (o do julio!), e como já não me lembrava desses pequenos pormenores, tive que rever o filme de 2001. Mas não achei piada nenhuma! Não me lembrava de o filme ter sido assim tão mau!! Fogo, que bosta! Fiquei ainda mais desiludida pelo facto do filme não ter qualquer tipo de seguimento relativamente à suposta "prequela"... Porquê chamarem-no de "prequela" então?? Ai, Hollywood... 

Achei então que deve ter sido baseado no filme de 1968. It's so lame!! :P O Charlton Heston é um canastrão!!! É fixe de tão mau que é! eheheheh Não ficam muito mais descansados sabendo que as naves espaciais têm botes de borracha e remos debaixo dos bancos? Dá tanto jeito quando se tem um acidente no espaço. Gente precavida! eheheh
Estes macacos são bem mais avançados que os de 2001. Estes têm armas, têm uma sociedade muito mais estratificada e avançada cientificamente. A história é muito má, as cenas são longas e chatas, os macacos são descaradamente plastificados e os homens fazem papel de atrasados mentais. It's not pretty. No entanto, em ambos têm uma boazona de um lado para o outro, num vestidinho rasgado, a ver-se as partes boas todas. Homens! :P E muitos muitos clichés, frases, trejeitos, comportamentos sobre macacos e homens virados do avesso... é que deixa de ter piada... Human see, human do?! Oh come on!!!


Embora fraco cinematograficamente, este filmo antigo é sem dúvida superior, em termos de ideais, ao de 2001. Fala-se em evolução e em ciência contra os princípios cegos da religião com toda a frontalidade (o que para a altura me parece muito corajoso!), enquanto que no filme do Burton temos de levar com a religião e o deus dos macacos pela fronha o tempo todo e só no fim é que sai uma tirada, ah e tal, isto do deus deve ser tudo peta. Gostava de saber se o Tim Burton é religioso... Contudo, em cada filme, o deus tem um nome diferente e nunca é o do macaco da "prequela", que supostamente é o salvador da espécie... Que incoerência!! GGGGRRR!

No meio desta macacada toda, conclui-se nos filmes todos o mesmo: que o homo sapiens sapiens é um animal nojento e sem princípios. Lembra-nos o quanto frágil somos, como espécie, algo que nos esquecemos a toda a hora. Um aparte meu, nem mesmo quando a natureza dá o ar da sua graça, com vulcões, terramotos, ciclones... parece que há alguma dificuldade em nos lembrarmos que somos um caganito que aqui anda, mais uma espécie a caminho da extinção.

Uma frase que teve um tratamento especial e é comum aos dois filmes: God damn you all to hell! Ora nem mais! :P

Para acabar a tendência símia do fim-de-semana, lembrei-me do filme do Tarzan, a lenda de Greystoke, com o Christopher Lambert, que tantas vezes vi quando era mais jovem (pois havia lá por casa uma cassete). Mais uma vez, os macacos são muito melhores que os humanos!

Uga-buga para vocês, meus macaquinhos lindos! :D
Men are stupid. Long live nature!

No comments: