Saturday, July 30, 2011

root canal

Durante uns meses da minha parca vida, fui assistente dentária. Foi giro. Aprendi muita coisa interessante e passei a saber o quanto full of shit é a classe dos dentistas em Portugal, o quanto overated e over-priced está o trabalho deles. E ainda mais me enfurecia o facto de o nosso país não ter nenhum plano de saúde oral, nem para as crianças! Só mesmo com muito sacrifício é que uma família da classe média portuguesa consegue aceder a uma boa "cramalheira"!
Aqui a coisa é um bocado diferente. Embora os seguros de saúde obrigatórios não sejam 5 tostões, até aos 18 anos todos os tratamentos, "revisões" e limpezas estão cobertas. Depois disso, há pacotes mais caros de seguro que incluem mais "ajudas" a nível dentário. 
De qualquer forma, só a título exemplificativo, uma coroa, em Portugal, custa exactamente o mesmo que aqui, e aqui o ordenado mínimo é apenas cerca de 3 vezes mais... Digam lá se não é revoltante??? Mais um grupo de gente, entre tantos outros, a sugar o português até ao tutano. 
Mas não foi para falar de lobbys que estou aqui. Quero partilhar a minha experiência à séria na visita ao dentista, sem ser as limpezas e check-ups regulares. Fui re-fazer uma desvitalização efectuada em Portugal em que tive de padecer a 3 sessões de extremo desconforto. Estava já outra vez a recear horas de boca aberta, o maxilar a saltar, coisas espetadas no meu dente e raio-x para aqui e para ali. 
Nada disso. 
Para já, a clínica é novinha em folha, tudo bonitinho, cheiroso e confortável. A cadeira inclina-se a ponto de ficarmos com a cabeça abaixo do nível do pés e com uma tv no tecto a passar Mr. Bean :) 
O médico começa por me explicar o que vai fazer (which I like) e isola-me o dente com uma banda de borracha, grande, que faz com que eu não tenha de estar sempre de boca escancarada, nem preocupada onde raio está a língua. Ou seja, o homem esteve ali mais de meia-hora de roda do dente e eu a ver o filme! Tirando o facto de ele ter deixado escorrer um bocado de lixívia para o céu da boca e de me ir vomitando, a coisa até não foi mal de todo. Percebi, muito surpresa, que o meu cérebro ainda retinha informações sobre os meus dias de assistência dentária e que os processos ainda são praticamente os mesmos, modernizaram-se alguns equipamentos, tornou-se o tratamento mais confortável... mas está tudo igual de há uns 10 para cá... Acho que dentária é um ramo esquecido pela ciência! :P 
Ao fim de 40 minutos, deu-se a coisa por completa, tudo de uma vez e numa fracção do tempo. Ok, o dente já não tinha nervo e a parte mais difícil já tinha sido feita, mas de qualquer modo, em Portugal, isto era coisa para demorar 3 ou mais sessões, cada uma delas a ser paga a peso de ouro, como não podia deixar de ser! O sô dotôri mostrou-me o único raio-x que tirou no final do procedimento e comparou com o anterior. Se fosse uma leiga total, aquilo não me ia dizer grande coisa e qualquer história que o gajo me contasse, eu comia. Acontece que consegui perceber que o trabalho dele não foi de todo perfeito, conseguiu chegar um bocadinho mais fundo numa raiz, a outra ficou igual e a amálgama do centro, ouch, deixou a desejar... :S Enfim, já estava em pé, de saída, não me ia pôr com merdas, além do mais isto é temporário. Em Novembro volto lá. 

Isto para dizer que há gente incompetente em todo o lado, mas uns são mais chulos que outros. 


No comments: