Wednesday, July 27, 2011

Die German tour

Pois foi, fui ali à esquina uns dias e já voltei.
Não vos vou chatear muito com a coisa porque não vos quero aborrecer. E até vou partir o meu testemunho em algumas partes pois se escrever muito de cada vez, sei que vocês não têm pachorra para ler. Let's keep it simple and light, para regozijo de todos! 
Começo por pôr em contexto o quanto "especial" esta viagem foi.
Desde que me lembro de ser gente, até há uns 6 meses atrás, que nunca me tinha passado pela cabeça GASTAR férias na Alemanha. Sempre odiei a língua, nunca achei grande piada a salsichas, para ver cidades bonitas há muitas outras sem ter o fantasma do Holocausto a pairar (eu DETESTO o tema!), para ver paisagens bonitas há muitos outros sítios... ou seja, teria muitos outros sítios para ver antes de me dedicar à Alemanha.
Pois há uns 6 meses para cá, mudei de opinião radicalmente, por 3 muito fortes motivos:
1ª Hoje em dia, alemão para mim é uma língua melodiosa! Nada melhor que ouvir holandês todo o santo dia para pôr as coisas em perspectiva, não é?! 
2ª Toda a gente que conheço aqui já foi à Alemanha (como qualquer português que se preze também já foi a Espanha pelo menos uma vez na vida) e todos eles dizem maravilhas! Se bem que a experiência deles é mais "campestre", ou seja, caravana + bicicletas + tudo-o-necessário-traz-se-de-casa-para-não-gastar-dinheiro + tachos e comida (não vá a cozinha alemã ser boa!! e terem de a comer), toda a gente me aconselhou a visitar a Alemanha. 
3ª É já aqui tão perto!!
Lá me decidi a tirar uns diazinhos e rumei à Alemanha. 
Foi a minha primeira road-trip e como tal ainda tenho muito a aprender. Talvez planear a coisa sem ser de véspera, estudar melhor as distâncias, não me fiar só no guia que comprei e fazer um melhor trabalho de casa, ajuda! :P
O percurso que fiz foi:


Dia 1- saída de Spijkenisse, almoço em Maastrich, chegada a Colónia.
Dia 2- Bona (casa do Beethoven) e Colónia.
Dia 3- Frankfurt.
Dia 4- Baden-Baden - Road 500 pela Floresta Negra - Estugarda
Dia 5- Museu da Porche - Castelo Burg Eltz - Spijkenisse.


Posso resumir em algumas linhas as minha impressões gerais sobre estes meus novos vizinhos:
Os centros das cidades são cheias de história e povoadas de edifícios magníficos, maioria das vezes são réplicas do que havia antes da guerra, mas não faz mal. Pelo menos não encheram os centros de edifícios idiotas. Têm um ar cuidado, mas talvez tenha sido do tempo deprimente que apanhámos, não fiquei "in awe" como estava à espera.
A comida é.... ÓPTIMA!! Têm salsichas e couve fermentada, mas até isso é bom e é só o começo! Tudo em porções saudáveis, cheias de sabor e com preços extremamente razoáveis! Põe estas batatas e salsichas dos holandeses a um cantinho escuro!
O país é verde! Verde por todo o lado, nas autoestradas, nas cidades, nas montanhas, nos vales... Por onde quer que se olhe há verde, ou em bosques luxuriantes ou em plantações geometricamente cultivadas. 
Fiquei com água na boca para conhecer a Baviera, a zona dos Alpes e do Bodensee. Mi aguardem!


(por agora, fico por aqui. Vou pôr umas fotos para desenjoar)


Colónia, a catedral lá atrás.
Frankfurt: onde o novo e o velho se misturam.

à porta da sede do banco central europeu...
não há para aí uma notinha?

country road

"O" raio de sol! 

 A tal estrada B500

Estugarda. Cheia de vida! 

Dose cavalar de comer.  Era tudo bom!! 

querias, querias, batatinhas com enguias.

Castelo de capa de guia turístico.
Em obras e a chover  :( Mas cheguei lá!



No comments: