Saturday, February 19, 2011

festival do Tigre

Há o Urso, o Leão, a Palma, também fiquei a saber que há um Pavão (na Índia), mas aqui em Roterdão é um Tigre, com um ar muito fofinho!
O ano passado, por estar em contenção de despesas, deixei-o passar... Mas este ano já não! Fiquei muito contente por saber que a grande maioria dos filmes eram legendados em good-old-fashion inglês e lá fui eu toda lampeira!
Fui ver 2(!!!!) filmes no mesmo dia! WAW!! E por acaso tive sorte, pois um deles foi um dos premiados. Nada mau! Obrigado à Sónia por ter fechado os olhos e apontado no sítio certo eheheh. São tantos filmes de gente que nunca se ouviu falar que é mesmo um tiro no escuro. Falo por mim, que sou um bocado ignorante sobre o panorama cinematográfico internacional. Pois fiquei a conhecer o senhor sul-coreano Park Jung-Bum que, para além de ser o protagonista, é o realizador, produtor, maquilhador e aposto que também ia buscar os cafés.
Clássico do cinema dito "erudito", é um filme cuja a acção tem dificuldade em se desenrolar... Mas nada chega aos calcanhares do supra-sumo da paralisia cinematográfica, o centagenário Manoel d'Oliveira! 
Journals of Musan conta a história de um coitadinho, cheio de bons ideiais, que vive rodeado de gente corrupta, hipócrita e de maus âmagos. Por acaso do destino, vê-se com dinheiro na mão e, como não podia deixar de ser, ele próprio torna-se no que andou a batalhar contra a vida toda. Ok, historiazinha não muito original mas bem contada e tem um dos melhores finais que já vi há muito tempo! Ele tinha um cachorro, passou muitas privações, dormiu na rua e levou pancada por causa do canito. Depois de ele ter virado a casaca e de todos os seus "sonhos" se concretizarem, o cão morre. É atropelado. E a cena final são (sem exagero!) 5 minutos dele a olhar para o cão ensaguentado, enquanto os carros se vão desviando do cadáver... e PUF! Créditos. That's awesomeness for you! 
Para o ano há mais.

No comments: