Sunday, February 20, 2011

and the games begin

Estamos naquela fase dos prémios do cinema. Ora já foram os Golden Globes, os BAFTAs e para a semana são os Óscares.  Já vi a maioria dos candidatos aos prémios mais relevantes e como de há uns anos para cá, as escolhas desta gente desiludiram-me. Uma cóboiada?? Pelo amor da santa! Um enredo quase de fantasia (uma rapariga de 14 anos a responder de alto a homens daquela altura, levava um tiro num abrir e fechar de olhos!) e o facto de ter o "Dude" não salva a coisa! 
O black swan, ainda não vi, pelo "treila" tem bom aspecto mas acho que o que o catapultou para o sucesso foi mesmo a cena lésbica :P 
O Winter's bone foi um pouco estranho. Passou-me ao lado, não consegui perceber o que está ali que mereça ser premiado, talvez (talvez!) a protagonista.
Um dos filmes mais promissores de ganhar uns quantos prémios é o King's speech, pois em Londres venceu nas categorias principais. Pois que é um filme sobre um tema original, com gente talentosa e bem realizado (gostei muito do enquadramento de algumas cenas :) Kudos Mr. Tom Hooper!

Neste filme aparecem 3 pessoas que fizeram parte da série da BBC que simplesmente adorei: Orgulho e Preconceito. Tive de a rever! E foi mais uma vez magnífico! A Jane Austin conseguiu escrever um romance, cheio de paixão flamejante e sensual, sem um único toque nem beijo, escondido sob aquela linguagem elaborada e dos maneirismos polidos da época. O Colin é sem dúvida um actor soberbo, para além de ser muito charmoso ;)Para mim, será sempre o Mr. Darcy e terá sempre este olhar penetrante, cativante e dare say, sexy! :)


Digam lá se ele não está a pensar: Porra, és mesmo gira e gosto mesmo de ti, Lizzie!

Por causa desta série li o livro, na versão original, que foi uma carga de trabalhos pois há palavras que não se usam e não fazia ideia o que queriam dizer. Chega-se lá por contextualização mas torna a leitura quase numa tarefa. Mas terminei e fiquei fã. Adoro a Jane Austin. Numa altura em que a mulher era apenas um transtorno, ela deu-lhe uma voz e mostrou ao mundo a existência de mulheres fortes, com cérebros, opiniosas e que afinal conseguimos fazer mais qualquer coisinha que apenas casar e ter filhos. Kudos para ela também! 

No comments: