Thursday, October 21, 2010

he just can't handle money

Uma repórter do Público andou a bisbilhotar nas contas públicas da Câmara Municipal de Lisboa e apresentou o seguinte número: 228 mil euros. Em dinheiro antigo, estamos a falar de cerca de 46 mil contos. Para quê, perguntam vocês? Para melhorar a qualidade de vida dos cidadãos da cidade? Arranjar soluções para os edifícios moribundos do centro da cidade, dando-lhe nova vida, torná-la (ainda) mais aprazível para os turistas e não só, tornar menos difícil a vida dos moradores, facilitando parqueamento, por exemplo? Sei lá, de certeza que há imensos outros problemas com Lisboa que carecem de resolução.... Mas como somos um país muito rico, com dinheiro em abundância, vamos lá receber o Papa para levantar a moral do "pobão" e gastar do erário público porque a igreja, coitadinha, está a passar um mal bocado, anda na rua da amargura e os tansos nem vão reparar!  

"Só em altifalantes e ecrãs gigantes para a missa, o município gastou 68 mil euros, entregues sem concurso público, à Tecnilaser - uma empresa especializada na produção de espectáculos multimédia e no aluguer e montagem de equipamentos audiovisuais." 

"Aos 68 mil euros somam-se mais 82.460 euros, entregues em quatro parcelas à empresa responsável pelo altar, a Multilem. Para pagar o quê? O PÚBLICO tentou, sem sucesso, obter informações junto da firma. Segundo o portal dos contratos públicos, 35 mil euros foram despendidos com o aluguer de uma tenda para a missa, 23.700 com a própria missa campal e outro tanto com "serviços de meios técnicos audiovisuais". 

"A câmara assumiu os custos relativos à montagem de dois ecrãs (Praça do Município e Rua Augusta) na perspectiva de que a Praça do Comércio seria pequena para acolher todos quantos quisessem assistir à cerimónia - o que se veio a revelar de toda a utilidade", justifica a autarquia. O portal dá conta de mais dois ajustes directos relacionados com a cerimónia: a montagem e desmontagem de estruturas e o fornecimento de refeições. Tudo somado, dá quase 170 mil euros. Juntando aos 59 mil euros que a autarquia estima que tenha custado o trabalho extraordinário dos seus funcionários, o total ascende a 228 mil euros. "

"No mesmo portal fica a saber-se que o Ministério da Administração Interna comprou especialmente para a visita papal um sistema de videowall de 72.750 euros, para a GNR de Fátima."
Para ler na íntegra aqui.

Não ficam contentes de saber estas coisas? Eu também não.

Lá dizia o saudoso George Carlin: [on god] "But He loves you. He loves you, and He needs money! He always needs money! He's all-powerful, all-perfect, all-knowing, and all-wise, somehow just can't handle money! Religion takes in billions of dollars, they pay no taxes, and they always need a little more. Now, you talk about a good bullshit story. Holy Shit!"

No comments: