Monday, August 16, 2010

ramadão

Durante cerca de 30 dias, as alminhas muçulmanas do mundo não comem nem bebem desde o nascer ao pôr-do-sol. Como o nosso calendário é diferente do deles (o nosso é solar e o deles é lunar), de ano para ano o ramadão "anda" 11 dias. Este ano, calha no pico do verão, numa altura em que os dias ainda estão bastante compridos. Começou a 10/11 de Agosto e termina a 9/10 de Setembro. Esta gente trabalha um dia inteiro, sem comer nem beber água! Nada! 
Segundo a minha colega muçulmana (uma menina de 21 anos, muito bonitinha, que gosta muito de se maquilhar, muito vaidosa e que anda tapadinha com os lencinhos - hijab), ela acorda às 4 e tal para rezar e aproveita e vai logo trabalhar. Mas isso é ela, que "não quer saber" pois o que a religião diz é que só podem ir trabalhar ao meio dia, e por isso, esta semana, há um grande número de pessoas  no laboratório que estão a entrar a esta bela hora... Acho mal! Quem adoram e o que fazem no seu tempo livre, é lá com cada um, agora desestabilizar equipas, trabalho, organizações porque a "religião não permite"... se isto fosse um país muçulmano, ainda vá... em Roma, sê romano e isto roça a má educação. Como um hóspede abusador, que põe e dispõe da nossa casa sem pedir permissão... mais uma vez, a thin red line entre a liberdade de expressão e xenofobia... pano para mangas, mas não agora...
Nos intervalos, estas almas ficam a olhar para o resto das pessoas e não tocam em nada (ela pediu-me para ficar à porta dos cacifos para ver se vinha alguém para beber um gole de água... minha nossa senhora...). Como ela tem uma irmã com um ano e meio, questionei-lhe: também não dão de comer à criança?! Ah, vá lá, só a partir dos 9 anos é que se começa a fazer jejum.
Uma particularidade: quando se está com o período, pode esquecer-se o ramadão e comer. No entanto, como ela é toda complicada, não come para os outros não falarem. :S  


Há uns tempos, quando ela me falou pela primeira vez no ramadão, eu abri muitos os olhos e fiz papel de parva. Infelizmente (?), nunca conheci nenhum muçulmano que me pudesse esclarecer em todas as idiossincrasias desta religião. Perguntei-lhe "então mas isso do jejum... é para quê? O que é que retiram daí?" Ela respondeu  que se sente muito bem quando o faz... sente-se limpa e pura...  tentei investigar mais um bocado sobre o que ela me estava a dizer. Resposta: "Vou perguntar ao meu pai"!

E nem vou dizer mais nada, que está tudo dito. Pode ser que durante estas semanas, em comunicação indirecta com um patriarca fundamentalista muçulmano, algumas das minhas dúvidas existenciais sobre o islamismo se extinguirão.... ou talvez não.
Será que à noite enchem a mula? Qual é o point de andarem a penitenciarem-se durante o dia se depois podem cometer todos os excessos?? A coisa anula-se, não??! A introspecção efectuada durante o dia esfuma-se perante uma terrina de comidinha saborosa, não? Estamos a falar do Homem, a criatura mais deplorável à face da terra! Does not compute... não é religião para mim! 

PS. Encontrei este site curioso, cheio de novidades da moda feminina muçulmana, para todas as ocasiões: para rezar, para ir à praia, os alfinetes, para as crianças... it's fucking depressing. Aqui vêem-se muitas mulheres assim, no rigor da moda. :(

2 comments:

morbidi said...

Como ouvi há muitos anos atrás, talvez tu ainda não tivesses nascido.

- No Ramadão, só com a mão!

tsf said...

nem isso!! Tb não podem fazer essas coisas!
É uma religião deprimente...