Sunday, July 25, 2010

que rica ideia!

Quem é que havia de se lembrar de juntar passeios de barco e panquecas? E adicionando-se o facto de ser "tudo o que se conseguir comer".... resultado: Felicidade! :D
Estavam a dar mau tempo, mas mais uma vez, enganaram-se e estava uma óptima temperatura e um sol glorioso para se vir cá fora a desfrutar da paisagem e das panquecas. 
Passados uns 5 minutos da partida, veio um senhor dizer que já se podia ir buscar comida. Ok, lá se foi ao buffet buscar o que tínhamos direito. Com muita pena, encontrou-se uma variedade de toppings muito reduzidas, frutas enlatadas, nem um fudgezinho de chocolate nem nada... sniff... nem mapple sirup havia... Esta gente come panquecas (quem nem sequer eram panquecas, eram  mais crepes, mas enfim) sem as coisas certas! Parvalhões!! :P Independentemente dessa desilusão, comeu-se a primeira rodada e quase que não se conseguia comer a segunda. Tendo em conta que estávamos na presença de pesos pesados do consumo de comida, foi muito estranho. A conclusão ÓBVIA foi de que os gajos fizeram os crepes com cimento ou com hiper-super-mega fermento que expandia quando chegava ao estômago e libertava quantidades industriais de gás... Ficámos cheios muito depressa e permanecemos assim durante muito tempo, mesmo depois de uma caminhada de mais de meia-hora e durante as horas seguintes até ao outro dia de manhã! 


Trouxemos logo a 2ª dose para não levantarmos o cu da cadeira!

Crepe com maçãs, banana e doce de morango...  foi o melhor que se arranjou...

De barriguinha cheia, apreciando a paisagem

 A ponte emblemática de Roterdão: Erasmusbrug e os seus edifícios altaneiros

De um modo geral, foi bom. Agradeço à Carolina que teve esta bela ideia e que nos convidou! Tive pena de não ter sido mais tempo (o percurso durou 1 hora) e, além disso, como não havia uma grande mesa para todos, tivemos que nos sentar em mesas separadas, que não deu para conversar com mais ninguém do grupo... :S 
Como nunca me hei-de cansar do rio, de passear nele, de olhar para ele, adorei lanchar a navegar pelo Maas. Tivemos muita sorte em arranjar lugar cá fora, pois o tempo estava formidável e lá dentro haviam demasiadas crianças a gritar, a chorar, a guinchar... ainda não tenho tolerância a essas coisas... 
Concluindo: Se tiverem tempo e oportunidade, força! Embarquem no "Barco das panquecas".


1 comment:

Sara said...

Que bela vida!!!