Monday, May 31, 2010

novo horário

AINDA BEM!
Já estava a ficar cansada de acordar todos os dias às 6:30 da manhã... O que implica que ás 10:30 da noite já estou prontinha para ir para a cama. O que vai completamente contra todos os ossinhos do meu corpo!
Não gosto, nem nunca gostei, de dormir. Acho uma perda de tempo. A minha mãe que o diga! Quando era pequena, ia para a cama (contrariada, claro, depois de andar a engonhar, escovar os dentes um a um, de ler toda a literatura da casa de banho...eu sei lá o que fazia!) e punha-me a cantar o meu reportório de músicas infantis que sabia até me cansar, e de a minha mãe me gritar 500 vezes: "Cala-te, Tânia Sofia" eheheheh
Quando cresci, tinha a parvoíce de nunca ir para a cama antes da meia-noite. Podia estar a morrer de sono... mas isso não interessa nada! :P E se no outro dia tinha de me levantar cedo, paciência. Fiz a escola toda assim, e os meus trabalhos sempre tiveram horários "normais", entrar às 9 ou 10.... Na FCUL eu entrava às 10 da manhã. E agora entro às 8??? Tá tudo doido!!! Eu não fui educada para estas coisas! Isto é manias de gente trabalhadora!! 

Amanhã começo a fazer o turno da tarde, que começa nas belas 3 da tarde e termina às 11:15 da noite. Sim sim, sei que não deve ser muito agradável chegar a casa por volta da meia-noite, mas não se pode ter tudo... 
Semana sim, semana não. Nas semanas não, volto ao horário da manhã, mas pelo menos, não dá para enjoar!! :)

Sunday, May 30, 2010

amigos amigos, amizades à parte

Desde que me conheço que me lembro de ter perfeita noção da existência de vários níveis em que eu colocava as pessoas. Então na categoria de "amigo" havia (e há) inúmeros sub-níveis. Não sou uma pessoa fácil e demoro muito tempo a ganhar/dar a confiança necessária para se ir avançado nos níveis, tal qual um jogo do Mario Bros. 
A tendência não devia ser ao contrário?? 

Sempre fui menina de levar muito a sério a questão da amizade. Sou daquelas pessoas que sou "amiga", na real acepção da palavra, para os bons e maus momentos. Mas é claro, que espero reciprocidade.  Estou a ser exigente? Que se lixe! Não sofro do síndrome do jesus cristo, do "dar a outra face" quando se leva um barrote na bochecha esquerda. Tenham santa paciência, mas quando me magoam, eu sangro e não gosto do sabor de  quando se lambe as feridas. Sou um bocado rancorosa? Não, não sou um bocado. Sou um bocadão! A minha memória é de elefante referente a essas coisas. Forgive and forget não faz parte do meu modus operandi. Tenho pena em ser assim, mas sou.
O que foi acontecendo com o tempo e à custa de baldes de água fria, é que a minhas expectativas referentes às pessoas já estão numa fasquia mais baixa. Já não espero que me devolvam o que eu dou, mas também já sou mais forte e já não preciso tanto delas. 
Como já deu para perceber, nunca fui daquelas de ter muitos amigos  e/ou conhecidos, sou um bocado "snob" nesse assunto e só me deixo conhecer por quem eu ache que merece (yep, eu tenho-me assim em tão boa consideração!), pelo que até tentei preservar os poucos que tinha. Fui tentando, acredito que da outra parte aconteceu o mesmo, mas as vidas mudam, as prioridades alteram-se, novas pessoas vão aparecendo, o tempo diminui e chega a um ponto em que não dá mais e, como um velho moribundo ligado à máquina com os pés para a cova, o passo seguinte mais lógico é "pull the plug". E assim se faz, sem remorsos. A amizade que antes existiu passou a algo forçado, deu lugar a sms's nos aniversários, a mails de frequência anual (no natal, talvez) e a mensagens esporádicas no Facebook (como se isso quisesse dizer alguma coisa). Tenho algumas destas... o que me entristece deveras. Gostava de ter tomates para lhes dizer cara-a-cara: Não quero mais isto. Quero deixar de me sentir na obrigação de ter de te falar. 
Em contrapartida, outras amizades foram arrasadas em poucos segundos, criando um grande amargo de boca sobre o quanto fraquinhos eram os alicerces que segurava aquilo no sítio... 
Eu consegui tirar um curso universitário que durou 6 anos e meio e fazer apenas 1(um) amigo-amigo, com o qual me chateei na última semana e que o vi apenas uma vez depois disso, tentando o "forgive and forget" que não sou muito boa... Tá bem que eu andei no pior ambiente universitário do mundo, e tinha problemas com os transportes e não podia ir a festas e ficar até às tantas, mas também não me esforcei muito em inserir-me... é o bicho do mato que há em mim... Não me estou a queixar, estou a constatar.

Ainda vou tendo amigos, são poucos mas bons e que vão persistindo a todas as intempéries. Ainda tenho amigas que o são desde os meus 6 anos, conheci-as na 1ª classe. Com todas as voltas e reviravoltas, períodos em que nos afastámos mais ou menos, ainda nos falamos quando apetece, só porque sim, contamos a nossa vida e sei que quando eu precisar, vão lá estar e elas sabem que o contrário também é verdade. 
Outros são amizades mais recentes e algumas até tenho pena de não puder usufruir mais tempo pois tinham muito potencial! 

Neste momento, estou com uma mentalidade de tábua rasa. Quero amigos novos, que me dêem alento aqui, que me ajudem agora, neste país estranho. 
Julgo estar a dar os passos certos na direcção certa e que daqui a uns tempos vou alcançar o meu objectivo. Grão a grão...

Nota: Claro que o meu melhor amigo do mundo não é tido nem achado nestas estatísticas. Está num nível só dele! :D 

boa estadia!

A minha mãe ontem foi para Portugal. Já almoçou peixinho assado no carvão, vai comer cozido à portuguesa e se pedir com jeitinho, o meu tio ainda lhe faz caracóis e ameijoas à bulhão pato (bem, ela não gosta muito das ameijoas, eu é que sim!). Se tiver sorte com tempo, vai dar uma volta à Arrábida e tomar um banho refrescante no Portinho. Vai passear a Lisboa, apanhar o 28 e o 15 para matar saudades da bela terra que a viu nascer. Entretanto, vai visitando os amigos/amigas, os meus primos/primas e tios/tias, vai fazer festinhas à Estela e passar umas horinhas com a minha avó a fim de saber as emocionantes notícias que foram ocorrendo, durante o ano, na vizinhança (pois, que a vida dos outros é sempre muito interessante e a minha avó sente-se quase na obrigação moral de partilhar com o mundo tamanhas odisseias!).
Nas horas vagas, vai ficar em casa a descansar, perto das suas coisinhas, dos livros, das fotos. A desgraçada vai ter de vir carregada de roupa de verão para mim... porque aqui a chica esperta, estava a pensar que ainda punha os cotos em Portugal antes do verão para ir buscar as t-shirts e as sandalocas. Esqueceu-se que tinha de trabalhar e que as viagens andam pela hora da morte! 
O que é feito dos voos "low-cost"?? Se cerca de 250€ é low-cost... vou ali já venho... mas não de avião! É que nem saindo da aerogare (não se pode chamar àquilo de aeroporto...) de Roterdão e parando em Faro e voando numa companhia que se chama Transavia (nunca tinha ouvido falar de tal) a coisa fica mais barata... antes pelo contrário!!!! 
Estou a contar ir a PT no fim de verão... já não há caracóis, mas espero que as ameijoas ainda estejam boas! (Tás a ouvir, tio??! hint, hint, nudge, nudge)

Saturday, May 29, 2010

i hate shopping!


Falta-me um gene qualquer nos meus cromossomas de gaja... sou atípica... o estereotipo da gaja ir às compras para se sentir melhor, ficar mais sorridente, a despir/vestir roupas engraçadas (que geralmente nos filmes aparecem sob forma de montage), andar pelas ruas cheia de sacos pela mão e a abanar os cabelos, gastar, gastar, gastar, dinheiro, cartões de crédito, tal imagem nunca  na vida se poderá aplicar a mim. Começando com a primeira ideia... ir às compras põe-me mas é doente! Qual animada, qual carapuça! Detesto lojas,  cheias de gente, aquele andar de procissão, sem qualquer objectivo sem ser ver TUDO, mexem e remexem em coisas que nem sequer estão a pensar comprar mas ali estão, a ocupar espaço!
Hoje fiz mais uma tentativa, frustrada, porque até preciso de alguma roupa... Passadas 2 lojas, já estava agoniada, enjoada, com afrontamentos da quantidade estúpida de calor dentro das lojas (helllo, já não é preciso tanto aquecimento!! estamos em junho!) ARGH! Passei a entrar em lojas pequenas em que podia ver tudo da entrada, rodava 360º sobre mim mesma e ala, que se faz tarde. É que o problema, é que eu sei o que quero. Quem me manda a mim?!!!!

Eu sou a antítese daqui do "transvestite donkey witch"! (Thanks, South Park!!)

Thursday, May 27, 2010

Reality bites

Acabou-se o encantamento. 
Já estou há quase 2 meses naquele emprego e a excitação dos primeiros tempos já terminou. O trabalho já quase se torna repetitivo (porque é), as coisas novas que aprendo já vão sendo poucas, já começo a perceber a dinâmica da empresa e as pessoas já vão mostrando o seu verdadeiro (e desprezível) ser. 
Ainda existe muita coisa mais que eu posso fazer ali dentro, mas por agora, e desde que cheguei, puseram-me num departamento e ali fui ficando (para firmar os conhecimentos, dizem eles). Eu não estou na posição de grandes exigências, pelo que aceitei ficar por ali até Setembro. Para o próximo mês irei também começar a trabalhar no turno da tarde (entro às 15:00 e saio às 23:00). Mas não irei fazer noites, o que até é bom (estava cheia de medo de como o meu corpo ia reagir a tamanha violência). 
E como em qualquer local de trabalho, há pessoas (o cancro da humanidade), gente para todos os gostos e paladares. Tenho que lidar com umas quantas situações que não me agradam nada... gente mesquinha, gente doida, gente poucochinha, gente falsa... ui... tento manter-me à parte disso tudo, mas vendo injustiças e bad-mouthing mesmo à minha frente é difícil manter a neutralidade. Espero ter o bom senso de estar quietinha no meu canto... Há tanta coisa, coisas giras!, que posso fazer naquele laboratório...  Isto é apenas o começo! Mi aguárdem!! :P
E a gentinha que fique lá com as novelas e dramas de faca e alguidar! Deixem-me em paz!

Monday, May 24, 2010

o Zé Povinho

Nesta terra, deverá ser algo como "Lars Mensenje". 
Este Lars, no entanto, cada vez fico mais convecida, é ainda mais foleiro que o Zé e com um sentido de humor ainda mais básico que o apresentado em hits de programação como foram os "Malucos do Riso". Nunca entrei dentro da casa de um Lars, mas olhei para dentro de muitas janelas, já vi muitos jardins e já vi TV holandesa suficiente para vos dizer que aposto que eles provavelmente gostam de items populares como: o prato da lagosta, o quadro do menino da lágrima, do cão de loiça à porta e outros que tais.
A casa do Lars, provavelmente ao pé de um qualquer canal, tem janelas enormes e é muito provável que também não tenha cortinados. O Lars não tem qualquer pudor em mostrar o interior da sua casinha, adora colocar bibelots e tralha no parapeito interior das janelas para partilhar com o mundo um bocadinho da sua personalidade. Há que dar a mão à palmatória que o Lars tem muito orgulho na manutenção do seu jardim, que pode ser de pequena ou média dimensão, mas que se encontra cuidadosamente podado, delimitado, arranjado e, como não podia deixar de ser, enfeitado. Estão a ver o meu pxixé da entrada e o jardim dos vizinhos de baixo? Isto é num prédio... façam agora a extrapolação para um jardim a sério! 
O Lars e a Lieke gostam muito de ver talk-shows tipo Fátima Lopes e programas musicais onde são convidados artistas do gama do Emanuel, Tony Carreira e família, Agáta etc. E não estou a ser mázinha! Posso não ser uma musicóloga mas tenho ouvidos e aquilo é mau! Não têm tantas novelas, apenas uma que já dura há uns 5 anos, o que é um ponto positivo para eles. 
O Lars come, numa base diária, a boa da batata, que acompanha toda e qualquer comida, e gosta de arenque fermentado. 

O Lars pode viver num país desenvolvido, ter melhor qualidade de vida, mas não deixa de ser um  saloio! 

Saturday, May 22, 2010

tenho o cú feito em merda!

Fui dar uma volta de bicicleta que durou cerca de 4 horas... Hence the title! :P
Minha gente, esta terra é muito bonita! Tem um country side muito verdinho, arranjadinho e que dá para uma pessoa disfrutar com qualidade a partir do selim de uma bicicleta. Cada vez gosto mais deste costume de ir para todo o lado de bicicleta. Têm caminhos dedicados às biclas por todo o lado, nas cidades, nos parques, ao longo do rio... everywhere! Ainda por cima o tempo hoje esteve excelente! :D 
Andei a passear por meio de algumas vilazinhas, no sul de Roterdão, a fazer a prospecção sobre a localização da futura moradia. As vilas/cidades são muito pitorescas, praticamente só moradias, entre árvores e canais, tudo muito bem organizado. Pode parecer um bocado aborrecido... até o pode ser... mas que é bonito, é, não há dúvida. Por esses lados, a terra Poortugaal é considerada "posh" para esta gente, carregada de vivendonas, com jardins luxuriantes e muito bem apresentadas. Quem diria?!!! :P Este denominação deve ter sido um erro... eheheheh 
Embora o rabo já estivesse a gritar "gaja, vai para casa, pleeeease!", ignorei-o e em Roterdão fui "river-watching" junto a um hotel todo fino, que utiliza os antigos escritórios do porto, e que preserva a fachada original. Tem um esplanada com um ar apetitoso, relvados, banquinhos e muita gente. 


Depois de retemperar energias, de ver uns noivos árabes e a sua "antourage" tirar fotos, atrevessei a ponte mais pequena e vim para casa, que já não sentia nada...
(espero que ganhe calo, asap!!)

Friday, May 21, 2010

modela por um dia

Não foi numa passarelle mas não faz mal, até prefiro. Foi no conforto do meu lar, o que é óptimo!
Lembram-se de eu dizer que estava inscrita em grupos de malta que também não é de cá? Pois, recebi um email através de um desses grupos de uma fotógrafa que pretendia fazer um trabalho sobre gente de outros países que escolheu Roterdão para viver. ME ME ME! Respondi, fomos beber um copo com ela onde explicou o contexto do trabalho, que pretendia fazer um livro sobre os emigras que vêm para esta terra, assim como o tipo de fotos que queria tirar. Entretanto, arranjou uma editora que vai financiar o projecto (yey) e começou a tirar as fotos. Hoje foi a nossa vez! :D
Tivémos que fazer alguma pose, no sofá, na cadeira, a olhar para aqui e ali, a fingir que estamos a fazer alguma coisa, cara séria... Foi esquisito, mas acho que devido ao facto de ela querer straight faces e tudo muito direito e linear, o que por acaso aprecio, mas não é nada natural para mim, que sou toda desengonçada e que assim que vejo uma máquina fotográfica ponho o meu sorriso 35! :D
A senhora é uma querida e lá usou a sua veia artística para criar as fotos... agora espero que fique alguma coisa de jeito!! :P
Não vou poder postar as fotos quando as tiver por causa do unpublished book... mas quem quiser ver, eu mando um email! Deal? Espero que ela use muito photoshop!!!!!!!! 
Se quiserem ver mais ou menos como vai ficar, este projecto dos expats (emigras) no site da senhora está aqui.
Posteriormente virá ter connosco um escritor, que nos fará uma entrevista sobre a nossa história, irá condensar tudo num textinho que acompanhará as nossas fotos, juntamente com uma foto do nosso local predilecto em Roterdão. Vai ser a ponte Erasmusbrug. Não porque seja bonita, mas porque atravessa o rio, de onde se consegue ter uma boa vista da cidade, porque gosto de rios (sempre vivi ao pé de um) e um passeio ao pôr-do-sol na sua margem, sentar num banquinho a olhar para o azul... é booooooooooooooom! :D

Thursday, May 20, 2010

Parabéns!!

Dizes que não te incomodas de fazer taaaaantos anos... Que ainda és jovem em espírito e tal... Mas que já é um número todo catita, ai pois é!! E quero estar presente nos outros números todos que vêm a seguir!! Táxoubire???

HAPPY BIRTHDAY! 


Saturday, May 15, 2010

as pessoas mudam?

Sempre pensei que a resposta a esta pergunta era um óbvio "Claro que não! Tás parvo/a? No âmago, ninguém muda." 
Eu não "sei viver", que é a palavra "hipócrita" mas mais polida, socialmente aceitável e menos negativa, um eufemismo, portanto. Quem "sabe viver", aparentemente, pode mudar. Mas na verdade, não muda coisíssima nenhuma. 
Sempre soube muito bem quem era e nunca tive problema nenhum em demonstrá-lo. Acontece, que nunca fui uma pessoa muito social (aka bicho do mato), sempre tive um sentido de humor um bocado "especial", que nem toda a gente compreende e/ou aprecia, sou muito crítica em relação a tudo o que me rodeia e haja paciência para me aturar!! Desiludi-me com muitas pessoas, estraguei amizades, cometi erros... Mas não é defeito, é feitio! :P
Durante toda a minha vida, a minha mãezinha bombardeou-me com a frase "temos de aceitar as pessoas como elas são". E água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. So it seems...
Toda esta mini-introspecção foi despoletada por uma simples frase declarada por uma colega de trabalho um dia destes:- Toda a gente aqui gosta de ti, dás-te bem com toda a gente.
Eu???!! E olho para um lado e para o outro... confirmo que ela está mesmo a falar para mim... eu?! Quando é que isso aconteceu?? Não me apercebi de nada! Mas é um facto: eu até sou simpática! :D (podem ir buscar o que deixaram cair ao chão). Mas sou-o de um modo indiscriminado! Aí está a diferença! Claro que ainda existem aquelas pessoas que automaticamente não vou com a cara delas e nunca mais me vêem os dentes... 
Alguns colegas já me convidaram para eventos sociais e até estou inscrita nuns grupos de gente, que também não é de cá, para nos juntarmos e conversarmos e estou desejosa de os conhecer... E fiz tudo isso de vontade! Ninguém me obrigou!! QUEM É ESTA PESSOA QUE SE APOSSOU DO MEU CORPO??? Mas ainda bem... a outra gaja que cá morava antes era uma peste, com um mau-feitio do c****! :P



Não sei se com esta mudança radical de vida, local, hábitos e costumes, os meus neurónios re-alinharam-se. Continuo "eu", no meu âmago, mas acho que um "eu" mais tolerante, mais equilibrado e menos exigente. 
Mudei? Não sei responder... Talvez a palavra aqui seja "melhorei". Vai durar? Também não sei. Only time will tell... não prometo nada! :P

Thursday, May 13, 2010

pxixé, versão primaveril

Há já uns tempos que andava para "postar" as fotos actualizadas do pxixé do meu prédio. Sazonalmente atenta, após o terminus da época pascal? pascoal? da Páscoa, a minha vizinha apressou-se a actualizar o décor do pxixé. Agora encontra-se lindamente ornado com flores e passarinhos, em honra da estação do ano em que nos encontramos (ou isso, ou era o que ela tinha disponível lá em casa, não sei). E pronto, agora está esta bela merda beleza:



Sim, eu sei o que estão a pensar: Porra, que a toalha é MEDONHA! Também acho... não tem nada de primaveril... é assim mais outono... mas em versão pirosa... :S 
Estou curiosa para ver o que virá no verão... be affraid, be very affraid...

o papa vem aí... depressa...confessa-te!

(só mais esta sobre o papa e acabou!)
Eh pá, eu sei que, para meu desgosto, há ainda muita gente católica, ferrenha, com o cérebro completamente manipulado e que vai vibrar com esta "tour de portugal" do senhor papa . Segui um link para uma reportagem do jornal Sol (ok, eu sei que é um pasquim um bocado... vá... não-espectacular) mas o conteúdo foi giro de ler. 
Título: Corrida aos confessionários já começou. 
Pois parece que os pecadores querem sentir-se limpinhos antes da visita do papa! Mas porquê? Essa gente não são poços de virtude?? 
 A Igreja de São Nicolau, na baixa lisboeta, reforçou hoje o serviço de confissões e eram muitos os que, no final da manhã, tinham recebido o sacramento e aproveitado para adquirir adereços para a missa com o papa, na terça-feira no Terreiro do Paço. 
Serviço de confissões reforçado!! Mandaram vir mais padres para dar vazão à quantidade de pessoal que se lembrou que afinal era católica e que tem uma multa de estacionamento por pagar. Agora sim, de alma limpa, já pode ir abanar o lencinho e exibir orgulhosamente a T-shirt no Terreiro do Paço. :D Isso é que é qualidade de serviço! 
Gostei particularmente de uma passagem:
As confissões são rápidas. E, segundo alguns crentes, muito eficazes: «Adorei confessar-me. O padre é impecável, ainda jovem, mas com uma grande disponibilidade para o sacramento. Dá absolvição para todos os nossos pecados», disse Gina Felizardo, uma das dezenas de pessoas que se confessaram hoje na Igreja de São Nicolau.
"Grande disponibilidade para o sacramento"... o que é que isto quer dizer? E absolvem tudo! Waw! Que bom para ela, que já está absolvida e já pode pecar outra vez! 
A senhora Gina foi fonte de mais uma frase de qualidade católica:
«Quero dar as boas vindas ao papa. Ele é Cristo na terra e muito mais importante do que o dalai lama. Não tem comparação»
In the quite words of the virgin Mary: Come again? Ele é cristo na terra? Mas a senhora sabe como é que ele arranjou aquele emprego? Afinal, o que é preciso hoje em dia para se ser "cristo"? 
(Nota: Cristo- letra maiúscula. Dalai Lama- letra minúscula. Foi a D. Gina que fez questão? ai ai...)

O mundo católico está cheínho desta gentalha ignorante e preconceituosa. E não devia haver sacramento nenhum que os absolvesse destes pecados. Burn in hell, Gina and all that look like Gina!

É pr'o cu, é pr'o cu, é almofadinhas p'a bola!

Gostei de ver a minha malta no feicebukas a criticar a visita do senhor papa. Pelo que pude recolher dos status, Portugal parou, ruas de Lisboa fecharam, trânsito caótico, alguns tiveram de recorrer a transportes alternativos, todos os canais da TV transmitiram a cerimónia e não houve novela para ninguém! Li bastantes piadas sobre o papamóvel, sobre a situação ali presente, a tolerância de ponto, quem é que vai pagar conta, etc. 
Com uma situação financeira actual tão periclitante, o governo Português deu-se ao luxo de fechar o país devido à visita papal. Portugal já é um dos países com mais feriados e vá, toca de aumentar ainda mais a perda na produtividade de um país cujo crescimento económico está próximo do zero! :S Not very wise, if I may say so.
E isto sem falar da questão de que Portugal tem escrito na sua constituição que é um estado separado da igreja e de comunidades religiosas, onde há liberdade de crença e de consciência,  igualdade de todos os cultos religiosos. Isto não fui eu que inventei e não me parece que esteja aberto a interpretações. É muito claro! O que eles fizeram é totalmente ANTICONSTITUCIONAL! É que se eu fosse Hare-krishna e tivesse contas do cartão de crédito para pagar, se me fossem tirar o 13º mês e se fossem aumentar o IVA, eu queria era ir trabalhar para ganhar guito para pagar essa merda toda!! Queria eu lá saber de ficar em casa a coçar a micose e a ver um senhor caquético, que veio cá consumir os parcos tostões dos meus impostos (não se sabe quanto... mistério). Mas como há pouca gente com problemas económicos... tough! :P

Como diz a minha amiga Marina, "com papas e golos se enganam os tolos"! :D Crise? Bancarrota? Trabalhar? Isso é para os tansos! O Zé (benfiquista, claro), deve estar nas suas sete quintas, com a jola na mão, a ver o papa na TV do café e com um poster que saiu na "Bola" com o plantel do Benfica a dizer "Campeões nacionais 2009/2010". E o resto não interessa nada!! ooooohhh benfica!

Saturday, May 8, 2010

fui às putas com a minha mãe


Fui passear a Amsterdão com a minha mãe e acontece que passámos pelo Red Light district. Como não somos cegas, andámos a ver as montras e a tecer comentários femininos: xiii, que escanzelada; tanta tatuagem!; que velha, quase que tem as mamas nos joelhos; c'a gorda!; mas alguém paga para ISTO?! :P (alguma vez disse que herdei o sentido de humor da minha mãe? eheheh) 
Demos uma volta de barco pelos canais. Mais uma vez fiquei impressionada pelo quanto tortos alguns edifícios se encontram e deixei para outra oportunidade os museus. Os senhores da recolha do lixo estão de greve pelo que o amontoado de sacos de lixo, caixas e lixo orgânico nos passeios eram épicos! Not a pretty sight! :S 
Espero que a greve passe, que o tempo melhore e voltarei, de certeza! :D 

Wednesday, May 5, 2010

outro feriado! OH NÃO!

São palavras que nunca sairão da minha boca! ehehehe 

Desta vez trata-se de um feriado em que celebram o fim da ocupação nazi em terras baixas, o fim da II Guerra Mundial, o Dia da Libertação, Bevrijdingsdag. Ontem comemorou-se o Nationale Dodenherdenking (dia da Lembrança) na praça Dam, em Amsterdão e às 20:00h fez-se silêncio por 2 minutos em homenagem às vítimas da guerra, numa grande cerimónia onde esteve presente a rainha e alguns políticos proeminentes desta praça. Houve um engraçadinho que se pôs a gritar durante o silêncio pelo que assustou muita gente e houve para ali uma situação de "stampede", algumas pessoas ficaram com uns ossinhos partidos, mas foi só isso, nada mais. 
Por acaso não falei durante esses minutos porque estava ao pc e estava a ler umas coisas, mas calhou. Pois essa cena de silêncio em homenagem a qualquer coisa, não me entra bem na cabeça... O que raio se ganha com isso? Reflectir sobre o assunto? Pensar sobre o quanto sortudos somos nós por estarmos aqui? Sentir pena dos pobres coitados que padeceram do mal que se está a fazer o silêncio? E esses 1-2 minutos são suficientes? Dou o meu testículo esquerdo em como a maioria das pessoas que participam nesses silêncios está mentalmente a fazer a lista das compras para a semana, a pensar se deixou o ferro ligado ou no que vai fazer no fim-de-semana. 
Esse tipo de coisas é muito bonito... mas não me parece que resulte em nada de positivo. Nunca fui muito dada a essas "homenagens", a vestir de branco por Timor, a pôr não sei o quê na janela, e qualquer outra idiotice que alguém acha engraçado pôr o rebanho a fazer só porque sim! E as pessoas fazem, nem questionam, porque toda a gente faz e "parece bem". 
Discordo deste tipo de iniciativas. Cada um idolatra e homenageia como quer: faz o que pode e o que pessoalmente sente que é relevante, reflecte o tempo que achar necessário e as vezes que forem precisas, para se sentir bem com a sua consciência. E isso é que interessa!


Sunday, May 2, 2010

US of Tara


A primeira vez que ouvi falar da Diablo Cody foi quando vi o filme "Juno" de 2007. Adorei esse filme! Não sabia ao que ia e fiquei maravilhada! Foi uma lufada de ar fresco ver aqueles diálogos, esmiuçando um tema "sério" de modo tão light, tão não-trágico-dramaticamente. Fiquei muito contente quando ela ganhou o Óscar para melhor argumento pois foi muito justo! E para além desse talento todo, a tipa tem um estilo do caraças!!
Se pensarmos na vida como uma curva sinusoidal do sen(x), depois de um grande sucesso, espera-se um grande "flop". E assim se concretizou, com o filme "Jennifer's body", estrelando a grande actriz dos nossos tempos modernos, Megan Fox (insert PEWK here).

Mas a senhora lá se redimiu e criou uma série para a TV chamada "United States of Tara". Desta vez, o casting foi francamente melhor: uma das minhas actrizes favoritas, a Tony Collete, para actriz principal, e como side-kick o "hunk" John Corbett. Estavam reunidas condições óptimas para sair daqui alguma coisa de jeito. E saiu! 
De Janeiro a Abril de 2009, a 1ª série foi exibida nos EUA. A história gira em torno da persongem da Tony, que se chama Tara, e que tem "multiple personality desorder", com uns quantos alter-egos que se apoderam do seu corpo: Alice, uma dona-de-casa à antiga; T, uma adolescente com as hormonas aos saltos; e Buck, um gajo, ou uma lésbica muito "butch". 
A 2ª série só este ano foi exibida! Tive que esperar quase um ano para continuar a ver!! Mas valeu a pena! Esta 2ª está cada vez melhor! 
Não faço ideia se está a ser/foi exibida na TV portuguesa, mas podem sempre depender da boa da internet! Neste momento nos EUA, vai no 6º episódio da 2ª série. Aconselho a sacarem e a verem a série 1 primeiro. It's good, clean, fun!
Ah, e tem o John Corbett... já tinha dito?! ehehehe

And that's my 2 cents.

Konninginnedag 2010

Em português: Dia da Rainha.
Sexta foi feriado aqui pelo que não fui trabalhar! Yuuupppi! Soube mesmo bem!!! É que não me estava mesmo nada a apetecer... olha que sorte! :P
Dia 30 de Abril, é o dia em que nasceu a rainha Juliana, mãe da actual rainha Beatrix, da casa van Oranje-Nassau. Por todo o lado ocorreram festejos, muita gente vestida de cor-de-laranja e durante a manhã esteve a dar na TV um cerimónia com a rainha. Os meus colegas do trabalho informaram-me o quanto animado é este dia, com venda ambulante por todo o lado, as crianças costumam ir vender os seu brinquedos, toda a gente sai e bebe e celebra! Uma verdadeira festarola! :P
Então fui dar uma voltinha para testemunhar o evento cultural desta minha nova terra. Basicamente, é uma feira da ladra espalhada pelas principais avenidas de Roterdão (presumo que nas outras cidades se passe o mesmo). Coisas velhas, feias, baratas, ou seja, o lixo que as pessoas já não querem em casa e que foram tentar ver se conseguiam ganhar uns cobres. Paralelamente, a mercadoria do "cigano" (aqui substituídos por turcos), que existe normalmente no mercado. Muita gente na rua, tudo muito animado, alguns já bem bebidos, nas várias esplanadas criadas para o evento. 
Acho que eles se divertiram muito neste dia, soltando a franga e arranjando mais uma desculpa para se embebedarem! :P 
Eu tive que gramar com a música da esplanada do bar gay aqui da frente até às 11 da noite... Se ao menos a música fosse boa... :S Sim, passaram o YMCA...
Para o ano há mais!