Tuesday, March 9, 2010

reforma agrária

É o nome pós-25 de Abril que ficou para descrever o mercado do produtor-directamente-para-o-consumidor no Montijo: refó mágrária.
É muito pequeno e catita, faz parte das minhas memórias de criança/adolescente/adulto, de ir à refó mágrária com a minha mãe comprar mantimentos para a semana. Dava-se uma volta, via-se os preços e o aspecto das coisas, decidia-se onde nos íamos aviar, o dinheiro trocava de mãos, obrigado e adeuzinho, bom fim-de-semana.  Tudo muito user friendly. Gosto de mercados. 

Correcção: GostaVA de mercados!

Presume-se que em qualquer cidade que se preze, há uma coisa destas. Encontrei-o pouco tempo depois de aqui ter aterrado. É cerca de 10 vezes maior que o do Montijo. E isso não augura nada de bom... For the record: eu não sou fã de compras...
Para além de haver muita verdura e fruta à venda que não faço a mínima ideia para que serve, também há muita quinquelharia, coisas em 2ª mão, velharias, roupa, trapos, merdices... Há também peixarias, barracas de queijos e muitas barracas que vendem coisas fritas: desde peixe, calamares, camarões, crepes, frango... tudo deep-fried! The smell, my god, the smell........BELHEQUE!
Por entre os berros em holandês de qualquer coisa que está a "êine êro" e os cheiros nauseabundos dos fritos, quando chego lá... só me apetece é vir embora. 

Por muita volta que dê, não há nada assim de extraordinariamente barato que valha a pena o sacrifício... o peixe é caríssimo! As frutas e legumes, tudo à volta de 1-2 euros! Não percebo nada do que os tipos dizem (tá bem que se consegue safar com gestos), levar encontrões, andar naquele passo de procissão, ser atropelada pelos carrinhos dos velhos (que são tipo motorizadas e andam lá no meio!) E O CHEIRO! Fico com uma camada de nervos, frustrada, irritada e mal disposta... Tudo isso para poupar uns tostõeszinhos pequeninos... Nã... não me parece...

Preciso de ir comprar algumas verduras e ponderei em ir ao mercado que hoje é dia dele. Pensei... e des-pensei. Vou ali ao Albert Heijn (supermercado), que é mais perto, higiénico, tem a mesma coisa e mais e não tem cheiros.

Sorry. Sou muito comodista, não desfruto da experiência de viver num país estrangeiro, contactar com os indígenas, comer o que eles comem, aprender como eles falam.... FUCK THAT SHIT! Tudo isso é feito com calma, dentro do limite do aceitável. Quando tiver um amigo holandês que me possa ensinar coisas sobre a sua cozinha, hábitos e costumes... acho que nessa altura irei estar com muito mais disposição para enfrentar os perigos do mercado...(música do Jaws)... 

2 comments:

morbidi said...

Mas isso é como aquele ciclo vicioso, só sais se tiveres amigos, mas sais para fazer amigos ? não.. então não sais :P

tsf said...

ouve lá... não vou fazer amizade no mercado, né??