Friday, February 26, 2010

mood graphic

Esta semana tem sido de cão... respeitante ao humor... minha nossa, que horror!!! Já não me suporto!!! 
Aproveitei a ideia que me foi dada e tive a brincar 10 minutos no Excel. Sempre dá para animar... e fiz um gráfico data vs humor aqui da je. O humor está na escala de 1-100%, sendo 50% o "nem-pão-nem-bolo", "meh", "even steven". 





Como se pode observar nos gráficos, no intervalo de tempo de abcissa x=22/02 a  x=26/02, o sujeito estudado nunca alcançou valores de ordenada y>50%... which SUCKS!.. sigh...

Espero  muito sinceramente que a próxima semana seja bem melhor... Estou confiante que sim!! Novo mês...errr...hummm... yep, that's pretty much it!

Wednesday, February 24, 2010

america, fuck yeah!


Ahhhhh, os Estados Unidos da América... tanto para dizer... tão pouco tempo... 
É o "comic relief" do mundo,  já sem o seu Krusty, mas com tantos outros side-show Bob's que não se ficam atrás! A estação noticiosa Fox News é o Circo Chen lá do sítio!! E é tão giro de ver!! Tem lá com cada maluco de extrema direita a fazer malabarismos com o senso comum que é de se tirar o chapéu! Palhaços como o Glen Beck e o Bill O'Reilly providenciam um bocado de tempo bem passado! Qualquer dia dou uns exemplos. 
Mas agora, andam  para lá uns senhores republicanos, boa gente, de boas famílias e claro, católicos, a botar faladura contra uma coisa horrorosa que os americanos para lá têm: planeamento familiar! Belheque! O governo, o estúpido, anda a dar dinheiro   para se promover o aborto e contracepção! Os velhacos! 
Então, juntou-se a fome (republicanos) e a vontade de comer (gente do clero) e andam a pedir para retirarem estes fundos. Um senhor desta bela comitiva, o republicano Bob Marshall, arrumou tudo numa bela frase que lhe tem valido muita publicidade:
 "o número de crianças com deficiências que nascem subsequentemente a um primeiro aborto tem aumentado dramaticamente. Porquê? Porque quando se aborta, a natureza vinga-se na criança seguinte pois no velho testamento, o primogénito de cada ser (animal ou humano) era dedicado ao senhor". 

Desconhece-se onde é que esta gente foi buscar estas estatísticas... não há qualquer estudo que confirme estes dados! Portanto vamos admitir que eles estão a INVENTAR! Além de que é sempre de uma delicadeza atroz chamar os deficientes de "vingança de deus"... Lá dizia o outro: Se deus o marcou, algum mal lhe encontrou! :P 

Ele ainda foi mais além e completou o ramalhete com a seguinte declaração sobre o aborto no caso de violação: "A mulher torna-se a pecadora e transportadora do crime, porque o direito de uma criança é predominante à vergonha da mulher".

Não é a coisa mais linda que já ouviram?! Charming....

Esta gente é mesmo parola! É só o que tenho para dizer. Ah! e:  tanta bala perdida no mundo.... 

E já que estou a mexer na merda com um pauzinho, aqui vai esta fantástica foto tirada no final do jogo de hóquei no gelo em que  o Canadá defrontou os EUA. Estes últimos ganharam, é um facto, mas uma fã canadiana, com muito sentido de humor, lembrou-se deste singelo cartaz: 



AMERICA, FUCK YEAH!


PS. No seu site, o Sr. Marshall está a dizer que é mentira, que ele não disse nada sobre os deficientes... mas uma alminha filmou o senhor a abrir a boca e a dizer essas mesmas alarvidades... Aldrabãozinho o senhor, hein?!

se tu visses o que eu vi, oh dominó

à porta do tribunal, oh dominó
as cuecas do juiz, oh dominó
embrulhadas num jornal, oh dominó.


As coisas parvas que saíam da boca das crianças :P 
Hoje esteve a chover. Já não era sem tempo! Estava a ver que me tinha enganado no país! Não me estou a queixar! Mas que estava a achar que era fruta a mais, estava. Pronto, agora já estou mais sossegada do coração. 
Então, armada de guarda-chuva, lá fui eu! Até não estava frio. Como eu disse no facebukas, hoje o termómetro chegou aos fantásticos 8ºC POSITIVOS! Yey!! Nada mau! E lá fui à minha vida, já toda suada (porque ainda não aprendi a vestir-me nesta cultura de ar condicionado ao rubro dentro das lojas e um frio de rachar na rua) e a levar com a chuvinha para refrescar as ideias. E foi então que vi! Uma cena muito parecida à da foto. As crianças a andarem de bicicleta, com os paizinhos/mãezinhas, normalmente, como todos os dias, só que estava a chover! E lá iam elas, de loura madeixa ao vento e à chuva, não uma, nem duas, nem três crianças... Alguma vez isto acontecia em Portugal?? Alguma vez os paizinhos deixam os meninos apanhar uma gota de água nos cornos? Mas nem pensar!!! Assim que começa a pingar, sai tudos dos seus trabalhos mais cedo para ir buscar o menino para ele não se molhar, para não apanhar amigdalite, faringitie, caganite! Porque os meninos de hoje não sabem usar um chapéu de chuva, nem usar carapuço nem andar de transportes. Ok, é mais confortável ir no carrinho da mamã, sequinho e sem apanhar doença. E então? O que é isso contribui para a evolução do homem enquanto espécie? Nada. Deixem-os ir apanhar doenças! Só dói a primeira. Já ouviram falar em vacinas?? Toda a gente as leva... Hellooo!! Same principle here!!! 
Querem saber? Os pais portuguese são uns egoístas! Não vou para aqui explanar o que penso sobre esta cultura do menino-de-porcela-ai-que-parte. Não vou entrar por aí porque tenho muito para dizer e dói-me um bocado a cabeça e não me apetece escrever muito. Só quero que os pais de Portugal saibam que são uns egoístas, comodistas e com muito pouca visão! Com essas merdas não estão a ajudar o vosso filho a tornar-se num adulto saudável (em todos os apectos)! Com essas merdas, sim, evitam que não tenham de se chatear, que não tenham de ir com eles ao médico, evitam ter que ficar em casa com os vossos filhos e ter de passar tempo com ele, quem sabe até ter de conversar e brincar com eles e valha-nos deus que tenham até de os educar!!!

Quanto eu tiver filhos... logo conversamos melhor sobre este assunto! :P


PS. esta foto foi a vencedora de um concurso daqui da terra: BicycleMania

scientific breakthrough

Gosto muito de saber coisas (e gosto de respirar. e gosto de comer. sim, é daquelas frases idiotas. Bare with me...).
Tenho pena de o meu cérebro já estar a ficar gasto e os espaços disponíveis para reter informação serem cada vez em menor número... Acho que o Técnico deu cabo dele... tanta coisa que eu "aprendi" para nada, informação inútil que só me estragou as rodas dentadas do equipamento que, de vez em quando, só funciona a carvão. 

Contudo, até não me posso queixar muito! Trabalhou que nem um cão na sua juventude! Eu não facilitava!! Estudava de véspera, lia as coisas de atravessado e fiava-me nele para me dar uma imagem detalhada das páginas dos livros, fazendo zoom e conseguindo ler o que estava escrito (a memória visual é gira, não é?!). Ainda hoje me vai surpreendendo com informações em que fico estupefacta "como é que eu me lembro disto?". Letras de músicas de 1900 e troca o passo em que debito tudo sem pestanejar, diálogos de filmes que vi quando tinha 8-9 anos, músicas e os seus teledediscos do Top+ dos anos 80... Fogo, o meu cérebro era mesmo uma esponja! Que pena que perca essa propriedade com o passar dos anos... 

Mas eu não desisto de massacrá-lo e continuo a  bombardeá-lo com notícias, novidades, curiosidades... Alguma coisa há-de lá ficar, nem que seja por uns instantezinhos. Acompanho uma data de blogs/sites: de notícias, de ciências, de cinema, música, de política (só para ir  sabendo), de parvoíce, dos meus amigos (que é de parvoíce também :P eheheh), de gente que escreve muito bem, de gente que fotografa muito bem... Grande maioria das vezes vejo os bonecos, leio as gordas e passo à frente. Também a degradação da minha paciência acompanha a deterioração do cérebro...

De vez em quando, apanha-se umas pérolas. Hoje decidi partilhar esta:

O PubMed é um portal on-line americano de publicações científicas. Supostamente, tudo o que ali aparece, foi publicado em alguma revista logo, supostamente, é informação relevante, que foi editado e revisto por outras pessoas do meio. Pelo menos, é a ideia que passa cá para fora. Por isso, quando aparecem estes "estudos", uma pessoa questiona-se sobre o que raio aconteceu aqui! Passo a exemplificar:

1.

We would like to report our observations upon a new gastrointestinal syndrome, which we shall refer to by the acronym HAFE (high altitude flatus expulsion). This phenomenon was most recently witnessed by us during an expedition in the San Juan Mountains of southwestern Colorado, with similar experiences during excursions past. The syndrome is strictly associated with ascent, and is characterized by an increase in both the volume and the frequency of the passage of flatus, which spontaneously occurs while climbing to altitudes of 11,000 feet or greater. The eructations (known to veteran back-packers as “Rocky Mountain barking spiders”) do not appear to vary with exercise, but may well be closely linked to diet. The fact that the syndrome invariably abated on descent leads us to postulate a mechanism whereby the victim is afflicted by the expansion of colonic gas at the decreased atmospheric pressure of high altitude. This is somewhat analogous to the rapid intravascular expansion of nitrogen which afflicts deep-sea divers and triggers decompression illness. While not as catastrophic as barotrauma nor as debilitating as HAPE (high altitude pulmonary edema), HAFE nonetheless represents a significant inconvenience to those who prefer to hike in company.”


2.

3.

Pois é como vêem. Anda-se a gastar dinheiro para:
(1) estudar-se o facto de que uma pessoa se peida quando sobe uma   montanha;
(2) se recolher peidos de cão e concluir-se que não há padrão no  "peidamento" dos cães;
(3) se inventar umas cuecas cheias de carvão activado para absorver o cheiro dos peidos.

Não desfazendo dos outros estudos, até acho que o número 3 é um vencedor! Fazem falta génios como estes para resolverem os problemas do mundo!! Qual cancro, qual SIDA, qual carapuça! Vamos mas é estudar isto dos peidos que me está a incomodar! 

Tuesday, February 23, 2010

refresh

Tradução livre: refrescar, tornar mais fresco, reanimar, retemperar, dar novas energias, dar novas formas, revigorar, fazer lembrar.

É mesmo isto que eu quero! Estou a precisar de um bom "refresh" aqui à minha cabecinha... que estou a entrar em tilt de tanta ansiedade, expectativa, frustração, aborrecimento!! 

Estamos na última semana de Fevereiro e nem sequer dei por ele passar... Começou muito bem, cheio de potencial, muita coisa a acontecer, a prometer um bom desfecho da situação. Esse desfecho é que ainda não chegou. E aqui ando, neste ram-ram, nesta agonia de não saber o que me espera, na dúvida e na semi-desilusão. Digo semi, porque ainda tenho uma réstia ínfima de esperança, pois estúpida é mesmo a última a morrer! Devia apanhar a gaja e espetar-lhe um tiro nos cornos! There! Ufff... 



Aprecio muito a existência deste botão nas páginas dos browsers. Gosto do conceito... se se carregar, há a grande possibilidade de aparecerem coisas novas no ecrã! De preferências, AS coisas que estamos à espera. Sweet deal!

Mas esse malfadado botão não tem sido um bom aliado, o estupor, não me tem trazido o que eu quero/preciso de ver... É bom que este tipo se oriente, se não, vai pelo mesmo caminho que a gaja previously-known-as-Esperança.... ZAU! *polegar a percorrer o pescoço, figurativo de degolamento*

Monday, February 22, 2010

Sunday, February 21, 2010

Saturday, February 20, 2010

cada vez gosto mais desta gente



**********************
ADENDA 23/02/2010: Parece que os senhores do comité olímpico ficaram chateadinhos com esta situação e retiraram o vídeo do ar. Para quem não viu, eu conto: Um atleta holandês, no final da corrida de speed-skating 5000m, onde ganhou a medalha de ouro, foi entrevistado por uma jornalista da NBC que lhe perguntou/pediu para ele dizer o seu nome e o desporto em que participava. O rapaz não está com meias medidas e, com um olhar incrédulo pergunta-lhe: Are you stupid? I'm not going to do that!. Afinal, ele apenas era o campeão olímpico de uma modalidade que ela tinha estado a ver há 5 minutos... Talvez o ego do rapazinho tivesse um bocado insuflado, estava cheio de motivo para isso, mas não deixou de ter piada! :P Afinal, não disse mentira nenhuma!! Eheheheh

Friday, February 19, 2010

afinal a Tania não estava prenha

Estaria grávida? Afinal não... com muita pena porque já são uns animais em extinção... Eles bem tentaram, ao som de uma valsinha....

!!!!!NSFW!!!!

Pensavam que era o quê?????

speaker's corner

Esta história não é muito badalada pois é sobre um tema que muito boa gente não sabe lidar muito bem: religião. Um político holandês, o Sr. Wilder, em 2008 fez um pequeno filme, entitulado Fitna que tinha como objectivo demonstrar, com imagens, algumas das mensagens existentes no Corão. Ora não é novidade para ninguém que esse livro, tal como a Bíblia, também um best-seller, apresenta várias incitações para se cometer crimes e barbaridades que tais. E tal como qualquer pessoa cujo cérebro foi liquefeito e doutrinado, metamorfosam-se em extremistas religiosos extremamente perigosos! Esses sim: be affraid, be very affraid! E como tal, sendo o islamismo um religião carregadinha de tipos desses, a malta pelo mundo fora tem tendência a baixar a bolinha quando se fala neles, não vá ofender alguém e arriscar-se a pagar esse "erro" com a própria vida.

Não venho aqui tomar nenhuma posição pró- ou contra-islamismo/cristianismo/outro-ismo. Eu acho todas as guerras santas ridículas, completemante desprovidas de sentido. Não defendo este ou aquele deus, defendo mas é nenhum!

Devido ao filme que fez, o sr. Wilder está a ser julgado pelo governo Holandês. Sim, é um bocado hipócrita, ainda por cima aqui nesta terra! Está a ter dificuldades com a sua lista de testemunhas, estão a usá-lo como bode respiratório acusando-o de racismo, xenofobia, ódio contra marroquinos e todos os imigrantes não-ocidentais... enfim...já se está mesmo a ver onde é que isto está a ir... É só terem desculpas...
Este senhor aqui em baixo dá uma perspectiva muito lógica e analíticas deste tema. Eu gosto dele.




Se tiverem com curiosidade podem acompanhar o desenvolvimento desta história aqui e podem ver o filme em questão aqui. Tem 4 partes, vão vendo... se tiverem estômago...

PEACE!

bola ao poste


No meu mestrado, tive a oportunidade de explorar o maravilhoso mundo das lesmas e das esponjas marinhas. Andei um ano e meio a tentar isolar alguma coisa a partir de uma "sopa" de compostos químicos. Talvez por falta de jeito, ou por os compostos serem facilmente degradáveis, ou por não me ter sido possível dedicar 5 dias consecutivos nas actividades ou talvez uma conjunção de tudo isto, o resultado do meu trabalho com as esponjas marinhas foi um bocado anti-climático. Muitas horas perdidas a olhar para um ecrã a ver uma linha a transformar-se em pico e a colocar o tubinho de ensaio para recolher aquela preciosidade... Não deu em nada! Os compostos desapareciam, degradavam-se, evaporavam-se, não sei! Só sei que não consegui um composto que pudesse identificar e dizer: Desta esponja consegue-se isolar o composto X, que será testado sobre a sua bioactividade. Desse estudo, sairia a informação que o composto X tem acção anti-neoplásica ou anti-bacteriana ou anti-qualquer-coisa-que-aflige-o-homem. E eu tinha tido um papel de alguma importância nessa descoberta! É o objectivo de todos os cientistas! :P Verdade ou mentira?


Esta gente pegou num composto sintetizado por esponjas marinhas, já conhecido e até já produzido sinteticamente (o que é óptimo porque o maior problema de produtos marinhos é a quantidade que se consegue extrair) e verificaram que a tal Sceptrina impedia as células cancerosas de se contraírem, o que é um movimento importante na migração das células.

Fogo.... veio-me logo um sabor a azedo à boca... Andei lá tão perto... :'(

Também é muito verdade que nunca é à primeira que se consegue descobrir algo deste calibre! É quase como ganhar a lotaria! Se eu me tivesse dedicado mais uns aninhos, vasculhar bem esta área de conhecimento, talvez conseguisse alguma coisa... Mas não foi o caso! Eu caí ali de pára-quedas, fiz o trabalho que havia a fazer, e bola para a frente!

Thursday, February 18, 2010

o bosão de Higgs


Não percebo nada de mecânica quântica. Tentaram ensinar-me a equação das ondas de Schrödinger, o princípio de incerteza de Heisenberg e umas coisas sobre corpos e caixas negras... Não percebi nada de jeito (a culpa foi dos professores!).

No entanto, retive aquela "experiência" do gato do Shrödinger, o do paradoxo. Talvez seja por ter um animal em pseudo-sofrimento que me marcou. Ou então só porque é giro de ver as coisas que os cientistas se lembram para tentarem exemplificar algo que mais ninguém compreende.
Para os incultos que não sabem do que estou a falar :P, o Sr. Schrödinger - possivelmente devido à rarefacção de oxigénio do alto da sua montanha onde cantarolava a "Edelweiss"(isto tudo para dizer que o homem era austríaco, eish!)- achou que o seu gato já estava velho e decidiu dar-lhe um sumiço. Fechou-o numa caixa bem selada juntamente com uma ampola contendo veneno (sádico, o velhinho) e esperou. Enquanto esperava, pos-se a mandar palpites: já tá morto? Ou não tá? Não oiço nada!! O que é este barulho?
O tipo já se estava a passar com a incerteza... mas estava com medo de abrir a caixa pois o gato podia estar vivo e arranhava-o todo, claro está! E se estivesse morto, ficava cheio de problemas de consciência... Ou está vivo ou está morto.
Mas a física quântica sugeria a existência de um gato zombie! Não está vivo nem morto, antes pelo contrário! Como podem ver, este exemplo serve para explicar tudo e nada!
É por causa de coisas destas que não sou fã da "quântica". Dou-lhe muito valor, deve ser muito giro uma vez que se entenda, tanto dinheiro investido à caça do gambuzino... não pode ser só treta!

Parece que dia 20 de Fevereiro o LHC vai voltar outra vez à vida. Se entretanto não vierem viajantes do futuro impedir a execução da actividade experimental para nos salvar da destruição de todo o universo, pode ser que seja desta que se "veja" o tão famigerado "bojão" e os quarks e os glucons e outras coisas com nomes giros!

Isto tudo, porque li uma "quote" do tio Alberto sobre ondas de rádio, que me deu vontade de rir (e lembrar-me da Estela :P):

You see, wire telegraph is a kind of a very, very long cat. You pull his tail in New York and his head is meowing in Los Angeles. Do you understand this? And radio operates exactly the same way: you send signals here, they receive them there. The only difference is that there is no cat.


Nota: a experiência do gato foi simplificada para ficar mais gira, pois iria estragar a história com cenas como "contador de Geiger", "martelo", "cianeto hídrico" e teologias quânticas... para mais informações, checkar aqui.

o meu puto predilecto

como a farinha (para o avô e para o neto)


Há dias em que temos que nos confortar com a sabedoria dos cartoons...


sem comentários :)

Wednesday, February 17, 2010

happy new year, everybody

Hoje saí. Fui passear. Nos outros dias também saio mas não conta, pois é para ir ao supermercado e pouco mais, porque, francamente, está um frio do c**** para andar com o cu na rua!
Mas como tive que ir desbravar mato à procura de uma morada, fui a título recreativo e até levei a máquina fotográfica. Não estava sol, não estava neve, não estava nada. A cidade não está com cor nenhuma e estava a ver que a máquina tinha ido só fazer peso. Pelo o caminho, de vez em quando, ouvia uns barulhos bem fortes que duravam alguns minutos... não consegui identificar... deduzi que fosse de alguma obra (aqui também há obras de Stª Engrácia por todo o lado).
Andava numa zona menos bonita, num bairro um bocado foleirote, com as varandas dos prédios a parecerem lixeiras. Parecia Portugal! EHEHEH Atravessei um portão de um parque, que sabia que ia desembocar numa zona melhorzinha... Nesse parque, estavam montadas umas barracas tipo feira e estava um círculo de umas dezenas de pessoas a ver qualquer coisa no relvado... aproximei-me. Era uma demontração de artes marciais. Ah, que giro! Olho à volta: só chineses! As barracas: tralha chinesa! hhhmmm estou a notar um padrão... E oiço novamente aqueles barulhos, mas agora, mesmo ali ao pé!! À saída do parque, estavam então dragões chineses, daqueles que se vêem na celebração do ano novo chinês! AAAAAAAAAHHH E estavam a queimar os fire-crackers! Eis a fonte do barulho!
Os bichinhos faziam umas danças em frente à porta de lojas de chineses, entravam por ali adentro, saiam, dançavam mais um bocadinho um com o outro, depois aparecia alguém da loja com os fire-crackers e uma oferenda (eu vi uma couve e uma alface) e pegavam fogo àquilo. Depois dançavam mais um bocadinho, sempre acompanhado de címbalos e tambores ensurdecedores, e seguiam para a loja seguinte.






Atrás deles andavam os senhores do lixo, com uma cara de frete, a limpar a merdinha dos papelinhos que os fire-crackers deixavam (e eram muitos!!)


Voltei novamente ao parque para acabar de ver a feira, mas a tralha que vendiam não me pareceu muito excitante... o normal. Desta vez, estavam umas meninas no palco a dançar com uns lencinhos... pretty.



Achei piada a este cartaz.

E assim festejei o ano novo chinês! YEY! Nunca tinha visto. Não sei se a comunidade chinesa em Lisboa costuma fazer este tipo de coisa, mas nunca vi nem ouvi nada... Eu gostei, foi giro! Mas eu não sou de fiar, porque eu sou fã da cultura oriental, dos rituais, das cores, da aquitectura, da bravura e da paciência de chinês! :P

Fui à wiki e aprendi que o que testemunhei faz parte da crença de que os barulhos dos címbalos e tambores tocados a decibéis elevados, juntamento com a dança agressiva do dragão, afugenta os espíritos malignos... ah pois, é verdade... eu fui-me logo embora...


T+2

Hoje é um dia para salientar.
Porquê? É quarta-feira de cinzas? Não! Quero lá saber disso! Faz hoje e agora 2(dois) meses que aterrei em terras baixas, no aeroporto de Schiphol (lê-se Serripole), de malas e bagagens.

Balanço positivo. Não me arrependo (tem dias :P).
Saudades de Portugal? Não, nem por isso. Isto de ser emigrante no século XXI é outra fruta! Falo regularmente pelo messenger, facebook, mail, via video, via telefone com toda a gente que me interessa. Sei o que se passa em Portugal e sei que não estou a perder grande coisa.

Minto.
Tenho saudades de uma tipa estúpida que não a vejo/falo há 2 meses e um dia. A gorda da Estela. Tive ontem a ver as viagens para PT não para ir buscar chouriços e vinho e bacalhau. Mas porque tenho saudades daquele animal psicótico, que me despreza, arranha e que caga para mim (literalmente!).


AHAHAHA - começa com um "Estela" mesmo à espanhola!! Fica bem fixe!! Não consegui encontrar outro, mas era mesmo isto que queria mostrar! Um musical da peça "A street car named desire" num episódio da série 4 dos Simpsons, em que o Flanders é o Standley (no filme é o Marlon Brando... hmmmm Marlon Brando.....sigh......)
Para quem não sabe, foi daqui que eu roubei o nome da gata. Ela de facto fazia-me gritar e tirava-me do sério! Sempre foi uma gata rebelde e maluca dos cornos! É uma gata "especial" (enfâse na aspas).

Mas é minha! E eu gosto dela. Passámos muitas tardes enroladinhas no sofá a consolarmo-nos uma à outra. Tem problemas psicológicos, já a pus de castigo de todas as maneiras e feitios que me consegui lembrar... Mas ela deve ter mesmo um bocado de cérebro a menos porque não surte qualquer tipo de efeito. Desisti. Porque é que me hei-de andar a consumir para nada? Há que aceitar as pessoas (e os animais) como elas são. Enquanto for aceitável (embora tinha dias em que me aborrecia andar a apanhar merda de gata logo de manhã pela fresquinha) ou tolerável, a coisa vai.

Resumindo e baralhando: Quando tiver possibilidade, vou buscá-la!


carinha laroca!


Tuesday, February 16, 2010

a origem

"Que título estúpido para o blogue da Tânia que está em Roterdão" pensam os incautos leitores desta coisa. Pois é, um bocado.
Juro de me debrucei uns quantos minutos sobre o tema... Tentei uns quantos títulos que não queriam dizer muita coisa e que até nem estavam atribuídos, outros já estavam, outros não gostava assim tanto... E calhou cócó! Pouco original, no sentido em que tem o meu nome e o local onde me encontro. Duh! Quando sair daqui, talvez tenha de o mudar. Ou talvez não. Porque para além de ser um retrato da minha realidade nesta janela temporal, também é um trocadalho do carilho com uma música do Chico Buarque (ah, desta não estavam à espera!). Chama-se "Ana de Amsterdam". Não sou fã ferrenha da música dele e dos seus contemporâneos, gosto como gosto de qualquer boa música, com boas letras (ele tem a mais valia de ter uma voz muito sexy e uns olhinhos de Bambi que torna a experiência de ouvir música brasileira muito mais tolerável). Essa música é sobre uma rapariga, que se chama Ana, que atravessa o oceano (pelo que deduzo que a tipa era brasileira :P) e vem para Amsterdão, tentar a sorte da única maneira que ela sabe.
No entanto, não me chamo Ana, nem fui para Amsterdão, não atravessei nenhum oceano nem me fui prostituir.

Podia dissecar a letra da música, dizer que eu e ela (e a Linda de Suza) deixámos tudo para trás e partimos à procura de uma nova vida, de um outro futuro blá blá blá... mas isso é óbvio.

Se formos falar com a Ana e a Linda, elas hoje estão muito bem na vida.

Tive a ver os preços de viagens para PT... tá tudo muito caro. Não estou a ver quando é que porei lá os pés.

é carnaval

Ninguém leva a mal, o tan-i-as!
Nunca achei piada por aí além ao Carnaval, e não posso dizer que senti falta, pois estava a mentir com os dentes todos que tenho na boca. Ainda o ano passado, em Lisboa, no Bairro Alto, às 6 da tarde, levei com um balão de água nas pernas!!! Que ridículo!
Mas irei sentir falta, isso sim, do feriado! E na FCUL, eram tão bonzinhos, que até dava aos funcionários a segunda-feira antes do carnaval que era para termos oportunidade de fazermos as máscaras como deve de ser e festejar convenientemente esta data maravilhosa, cheia de alegria e emoção e o Big Show Sic no seu coração! Festejar o quê? Sei lá! Mas não ia trabalhar!
A minha avózinha lindinha, que já cá não está, tinha a mania de me mascarar a rigor, com fatos que ela própria fazia (ou alugava, não sei bem, mas ela costurava muito bem) e ia comigo ao fotógrafo tirar a foto da praxe. Claro que aqui, a boquinha de riso, adoraaaaaaaaava. Resultado: cara de cu, com umas trombas daqui à China, enfiada em trapos coloridos, preservada para a posteridade! Ainda por cima, com máscaras que não tinham piada nenhuma, nem dava para brincar a nada (além de que se "sujava" e "estragava" a fatiota): o que é que se brinca mascarada a Nazarena?? Punha a mão na cintura e guinchava: Rooms, chambres, zimmers?? Mas que ideias parvas que se tinham na altura!!
Mesmo depois de crescida, tinham quase que me obrigar a mascarar para ir às discos ouvir o meu amigo charlie brown e se você pensa que cachaça é água, com a maquilhagem a derreter e a causar-me uma comichão desmesurada (e a fazer a "note to self":para o ano não vir com a cara pintada).
Não sou bicho destas coisas, não preciso de me disfarçar para nada e não tenho data calendarizada para ter fazer coisas idiotas. O carnaval SUCKS donkey balls!

identidade

Está a nevar lá fora (duh! cá dentro era chato). Flocos grandes e a cairem bem devagar... Derretem assim que chegam ao chão (e ao meu relvado - sim, porque eu tenho astroturf nas varandas) não permitindo fazer snow angels, bolas e bonecos de neve. Mas é melhor que chuva! :D
Mas não vamos falar do tempo, que não há coisa mais banal que este tema...
Estava aqui a dar uma volta pelos canais de TV. Tenho cabo, que tem vários canais americanos e ingleses, para além de ter uma promoção em que ofereciam os canais "telecine" durante um ano! sswwweeeeetttt! Nevertheless, gosto sempre de ver o que está a dar nos canais "locais". Não percebo nada, mas tento. E o facto é que a televisão diurna é a mesma merda que em PT! Volta, Julia Pinheiro, estás aperdoada! Muitos talk-shows, muitos (mas muitos) artistas da canção ligeira (muito foleirinhos!!), apontamentos humorísticos que revelam um humor tão ou pior que os Malucos do Riso (o que é muito perturbador), cenários caramelos, senhoras e senhores feios que nem cães e concursos em estúdios pequenos e com decoração muito pouco elaborada. Fiz logo a comparação: Até o Preço Certo (em euros), apresentado pelo barril com olhos, manda mais pinta que estes ranhosos, com um estúdio enorme em que as pessoas podem correr por ali fora à vontade sem esbarrarem em nada! Isso sim, é qualidade!!
Com essa na mente, o meu cérebro fez logo uma pesquisa em todos os discos disponíveis. O curioso do resultado não foi que me lembrei de concursos antiquíssimos (do 123, da Roda da sorte versão 1.0), mas ocorreu-me que, quando se vai a esses concursos, quando o apresentador apresenta o concorrente, a primeira pergunta é "como se chama" e a segunda é 95% das vezes "o que é que faz". Quem está entre-empregos, responde: "eu não faço nada"... Parece mal! Dá ar de parasita! A outra opção "eu estou desempregado" gera logo o sentimento de pena, ai coitadinho, que é igualmente mau. E agora pergunto eu: o que é que isso interessa? É relevante? Desde quando é que o emprego de uma pessoa reflecte o que ela é? Talvez para uns sortudos 1% que realmente estão a trabalhar em algo que escolheram e que gostam e com o qual se identificam. Os restantes comuns dos mortais têm que trabalhar no que é possível, no que aparece, no que paga as contas. Depois ainda há os que, onde eu me incluio, não fazem puto de ideia do que raio é que gostavam de fazer. E que na maioria das vezes, tiraram um curso que nem sequer faziam ideia do que era e se iam gostar....

(apontamento metereológico: Está a nevar com'ó c*****!!!)
Antigamente, quando era jovem, quando saí da faculdade, era super confiante nas minhas capacidades, ambiciosa, queria o mundo, tudo a que tinha direito, tinha uma pica descomunal, capaz de escalar montanhas, pensava que era muita boa e que conseguiria tudo o que quisesse, "Querer é poder" era o meu mantra! Nessa altura (que ingénua) achava que conseguiria satisfazer-me profissionalmente e sentir-me feliz com o meu trabalho. Nessa altura, acharia a pergunta "o que é que faz" deveras importante! Depois levei com a realidade pelas fuças! Baixei logo a crista.
Agora já não quero o mundo todo. Acho que não preciso disso tudo para viver. Tenho expectativas mais moderadas, mais reais. No entanto, não me deixei drenar na totalidade: mantenho o meu mantra e vou continuar a querer mais e melhor para mim! No âmago, e por muita chapadona de luva branca, com e sem tijolo lá dentro, que esta minha vivência me ofereceu, mantive-me +/- fiel a mim mesma e estou orgulhosa! Não "encarneirei"! Não me acomodei! Gosto de mim, porra!

Se eu fosse hoje a um concurso, gostava que o senhor me perguntasse o nome, obviamente que NÃO ia perguntar a idade, e que se deixasse de merdas e me deixasse ganhar o dinheiro que eu ia lá ganhar. Que ia ser TODO!!! :P

Monday, February 15, 2010

Merry Monday


I miss my cat.... sigh.....

facebook


Acho que deveria fazer referência a algo que, infelizmente, me consome muito tempo: o Facebukas. E devo estar já a chegar ao meu limite. Como tudo o que é moda, é fútil e fugaz.
Já bisbilhutei nos perfis de toda a gente, já pus as minhas fotos favoritas, já comentei nas fotos dos outros, já deixei comentários jocosos a toda a gente, já fiz uma data de testes/quizzes idiotas para mentecaptos, não acho piada nenhuma aquelas aplicações que se saem com frases idiotas do nada, já fiz um aquário que está no máximo das suas capacidades e já não há muito para fazer, já fiz um café que também se está tornar monótono por muita alteração no décor que se faça, já falei com as pessoas pelo chat do facebook, pessoas essas que também as tenho no goggle chat e messenger, já mandei mensagens pelo facebook para pessoas que tenho os mails pessoais delas, já não suporto os post dos farmville -e mesmo assim já os escondi- (porquê que é que postam essa coisa??? Tem sempre a opção de "not share"-escolham essa!!), o ovo surpresa, os pregos que precisam, as vacas perdidas, os agradecimento aos vizinhos, já não suporto os olhos-de-Bambi que os peixes orfãos têm... E agora como tenho um blogue já não preciso de ir espetar na minha parede o que raio se passa de vez em quando na minha tola! :P
E eu apenas tenho amigos que são mesmo meus amigos! Eu conheço as pessoas todas da minha lista. Eu imagino o CAOS que seria se eu tivesse sei lá quantos, daqueles que se auto-convidam, só para fazer número! Isso é assustador! Não tenho capacidade de lidar com tanta "socialização"... Não sei, nem gosto, nem quero.

Não é que vá deixar de vez de ir à minha conta de FB, nem pensar! Tenho responsabilidades: tenho peixes dependentes de mim e um café para organizar, e gosto de ir ver o que é que a minha gente anda a fazer... mas é só para me ir mentalizando, que essa coisa está mesmo a entrar em decomposição...

E se....

...eu passar a escrever isto em Inglês? Vocês liam? Sempre ajudava a ganhar mais fluência na escrita.... What say thee?

Sunday, February 14, 2010

jogos olimpicos de inverno


Acordei cedo. E por mal dos meus pecados já não consegui dormir mais. Tive a mandar mais mails, que vão voltar com a resposta, "Não, obrigado, mas como não falas Holandês não temos lugar para ti" (mas isto em Holandês, o que torna a experiência muito mais frustrante). Bom, mas com isso posso eu bem, acho que já estou a ganhar calo, e quase (quase) que já não me incomoda. Agora já está mais calminho, porque tenho aí umas coisas pendentes e gostava de saber se se vão concretizar. Essa é outra: a agonia da espera! As centenas de vezes que se faz refresh ao inbox e sem aparecer AQUELA mensagem... AAARRRGGGHHH!!!
Mas não foi para me queixar do quanto frustrada eu ando que escrevo estas linhas (essa conversa ficará para outro dia). Foi mesmo para dizer que eu afinal gosto muito dos Jogos Olímpicos de Inverno! No Portugal dos pequeninos, ou seja, na classe média portuguesa, onde fui criada, não há qualquer noção do quanto giro e fenomenal os desportos de inverno podem ser!! Vai-se em peregrinação 1 vez por ano (com sorte!! que eu na minha vida toda só fui 2 vezes) à Serra da Estrela e pode ser que se consiga brincar um bocadinho na neve, com os acessórios de gente probrezinha, os sacos de plástico e as câmaras de ar.

É uma tristeza! Não tiramos partido do potencial do inverno! Se não temos clima, ao menos podia haver dinheiro para a malta puder disfrutar disso noutro sítio. Eu demorei 29 anos para poder ver com os meus olhinhos o quanto AWESOME é a neve! E não é só para a brincadeira. Paisagens com neve? O quanto magnífico é aquilo?!!! O silêncio, a paz, o som da neve?? É tudo tão extraordinário e que nós andamos a perder!!!
Desde que aqui estou, nestes parcos 2 meses (faz amanhã) já vi mais neve que na minha vida toda. Está frio, está sim senhor, não estava habituada a temperaturas negativas, ah pois não. Mas nada que um cachecol, barrete, luvas, tapa orelhas à princesa Leia, casaco tipo boneco da Michelin, não proteja! E depois, leva-se com aquele espetáculo de flocos brancos! É um bom compromisso! :)

Aqui, as cenas no gelo são desporto rei! A quantidade de tempo de antena que disponibilizam a fazer cobertura de "maratonas" em skate, em que há um percurso gelado e a malta ali anda, com os braços atrás das costas e lá vão eles, é enorme! Como isto não tem montanhas, não é muito dado a skis e afins. Mas estas corridas em patins com láminas de meio metro são tão populares como o futebol. O que é muito refrescante! E eu gosto de ver aquela gente com coxas que parecem de cavalos, a tentar encontrar a altura óptima para fazer as ultrapassagens sem cair e sem decepar a perna a outro. E gosto também das provas de ski, que felizmente já pude testemunhar que não é pêra doce, os alpine-snippers, o free style... Ah claro, e o desporto que secretamente eu gosto muito (chhhiiiuu): figure skating! Começou esta madrugada. Vou ver se passam em diferido!!

Ai o que eu gosto do dia dos namorados! NOT!

Yep, é mesmo isso: DETESTO o dia dos namorados! Nunca gostei, nunca festejei e tenho raiva de quem o faz. É como o dia da mãe, do pai, da mulher, da criança, da avó, da árvore... e o Natal: uma fantochada!
O coitado deste santo teve o azar (para além de ser um mártir) de o papa lhe ter atribuído um dia que calha a mês e tal depois do natal e a outro tanto da páscoa. 3-4 meses sem os tansos gastarem dinheiro em coisas que não precisam?? Nã, nã, não podemos ter isto na nossa sociedade consumista e capitalista, pois coitados dos lojistas também têm contas para pagar!! Então os senhores dos negócios, em defesa das suas contas bancárias, olharam para o calendário e pensaram:
- Olha, aqui no meio desta época morta está um dia de um santinho ao qual está associado o amor. E se for sugerido, com muita agressividade, que este é o dia para mostrarem à cara metade que gostam muito um do outro? E já agora, comprem lá uma caneca, um peluche com corações e frases lamechas, comprem jóias, langerie, jantares românticos, coisas caras, a ponto de as gajas ficarem impossibilitadas de recusar um "favorzinho", if you know what I mean... E assim toda a gente fica feliz!!! Os lojistas, porque já podem pagar mais um bocadinho do cartão de crédito; as gajas ficam todas contentes porque "ele não se esqueceu e até comprou uma prenda, tão querido, ele deve gostar mesmo de mim"; e os gajos porque ficam "aliviados" eheheh.
Parece realmente um bom pacote! Mas não é!
A meu ver, esta fantochada toda roça a prostituição! Ok, ok, é um termo um bocado forte, mas pensem lá bem: Prostituição= sexo em troca de dinheiro (ou bens materiais); Dia dos namorados= gajos a oferecerem prendas às gajas e estas, em troca, abrem as perninhas.



É preciso chamar a coisa pelo nome: uma palhaçada! E os palhaços, somos nós! Há que subverter esta situação! Toca a boicotar estes dias idiotas! Cagar para a páscoa, para o natal, para o dia da mãe etc. Esses dias, são TODOS os dias! Isso sim, é que é motivo para se estar contente e satisfeito/satisfeita!

E aproveito para apelar ao mundo, POR FAVOR!! Parem de fazer filmes como o "Valentine's day", sem história nenhuma, carregadinho de clichés e zero de novidade... Já chega... não há pachorra!!!

PS1. Não, não vi o filme. Não foi preciso!
PS2. Adorei ter-me lembrado de criar o meu blogue exactamente neste dia! Foi delicioso! :)

Já tirei a senha há algum tempo mas só agora é que me chamaram...

... o clube-dos-desocupados-que-têm-um-blogue vai ter uma nova aquisição: aqui a je. Não é que tenha coisas muito excitantes e interessantes para dizer, porque de momento, a minha vida não é nenhuma das duas. Mas por esses mesmos motivos e com uma boa porção de tempo livre, decidi dar vida a mais um espacinho no mundo cibernético que estava desocupado e virei aqui despejar o que me vier à cabeça, para meu, para vosso, regozijo. E assim acontece.